ANÁLISE ELETROMIOGRÁFICA DO MEMBRO INFERIOR PARÉTICO ESPÁSTICO DE PACIENTES PÓS-ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO SUBMETIDOS À ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA NEUROMUSCULAR

Paloma Modena Guimarães, Marta Maria Delfino, Luís Henrique Sales Oliveira, Fábio Vieira Lacerda, José Jonas de Oliveira

Resumo


Objetivo: Analisar a atividade eletromiográfica dos músculos dorsiflexores de pacientes hemiparéticos espásticos pós-acidente vascular encefálico, submetidos à EENM. Métodos: Foi realizada a avaliação goniométrica e a captação da atividade eletromiográfica por meio da Eletromiografia (EMG) de superfície, antes e após a aplicação do recurso fisioterapêutico, a EENM (FES – Corrente bifásica simétrica) em uma frequência de pulso de 30Hz, largura de pulso 300µ, TON de 6 segundos e TOFF de 12 segundos, no músculo tibial anterior. Resultados: Observou-se melhora de 37,3% no paciente 1 e 66% no paciente 2 da atividade muscular do músculo tibial anterior. Na goniometria da musculatura plantiflexora o paciente 1 apresentou ganho na amplitude de movimento de 25% e o paciente 2 apresentou 40%, e da musculatura dorsiflexora, 14,2% paciente 1 e 52,3% paciente 2. Conclusão: Pode-se constatar a eficácia do tratamento com eletroestimulação em pacientes com musculatura espástica, na melhora da atividade muscular agonista e amplitude de movimento dos músculos flexores plantares e dorsiflexores.

Palavras-chave: Acidente Vascular Cerebral. Eletromiografia. Terapia por estimulação elétrica.

 


Palavras-chave


Fisioterapia; Terapia por Estimulação Elétrica; Neurologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-9032

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000