DEUS PAI: O LIBERTADOR DOS OPRIMIDOS

Daniel Felipe Jacobi, Adilson Cristiano Habowski

Resumo


O presente artigo versa que Deus sendo Pai jamais perde sua comunhão na Trindade, ao passo que nele está também o Filho e o Espírito, rosto materno de Deus, de forma que na experiência que a humanidade faz do Deus-Pai, também contempla-se a presença dos demais. Desde a criação, dos tempos mais remotos até hoje o ser humano vem vivenciando as ações paternas de Deus, como a libertação do sofrimento. A experiência de liberdade provocada pelo amor do Pai, não brota do céu, mas do âmago de cada filho e filha, que encontra força no “colo paterno” de Deus para vencer e romper as pequenas correntes cotidianas.

Palavras-chave


Trindade; Deus-Pai; Libertação; Amor; Filhos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-9032

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000