Gênero e campo jurídico: a mulher na Faculdade de Direito (1960-1974)

José Edimar Souza, Valesca Brasil Costa

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar as relações de gênero no campo jurídico através de narrativas de egressas da Faculdade de Direito de Pelotas/Brasil e da Faculdade de Direito de Coimbra/Portugal. Quanto ao recorte temporal, é delimitado entre as décadas de 1960 e 1970, por compreender dois regimes políticos totalitários: início da Ditadura Militar no Brasil e o fim do Regime Salazarista em Portugal. No que se refere à revisão bibliográfica, tem por base obras de Pierre Bourdieu, compreendendo a perspectiva de campo, além de autores como Joan Scott, que possibilitou aproximações com as relações de gênero. Quanto à metodologia, vale-se da análise de narrativas de memória, portanto, da História Oral. Assim, este trabalho, analisou a presença das egressas no campo jurídico, ocupado “predominantemente” pelo gênero masculino, e de como relembraram da constituição de seus processos de construção identitária no universo do campo profissional do Direito.

Palavras-chave


Gênero; Campo Jurídico; Memória.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/recc.v22i3.3661

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN: 2236-6377

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000