MINERAL CONTAMINANTS OF THE SEDIMENTARY KAOLIN ORE FROM IPIXUNA MINE, BRAZIL

Sydney Sabedot, Carlos Otávio Petter, Carlos Hoffmann Sampaio

Resumo


Minerais contaminantes do minério de caulim sedimentar da Mina Ipixuna, Brasil. O minério de caulim sedimentar da mina Ipixuna, na Amazônia brasileira, contém minerais contaminantes, tais como anatásio, hematita e goetita, entre outros, cujas ocorrências alteram a cor branca original de blocos de caulim para vermelha, cinza e roxa. O principal objetivo do presente estudo foi identificar os minerais contaminantes do minério ROM de caulim, as texturas e suas relações com o ambiente de deposição. Análises por estereomicroscopia binocular e difração de raios-x permitiram definir a paragênese mineral dos contaminantes em diversas áreas do corpo de minério, bem como caracterizar as condições de deposição. Os minerais contaminantes alteram a cor branca do minério para vermelha, amarela, cinza e roxa. A cor vermelha é associada com goetita e hematita disseminada no minério de caulim. A cor amarela é associada com quartzo, muscovita e anatásio disseminados no minério de caulim. A cor cinza é associada com finas multicamadas de caulinita contendo baixas e altas concentrações de anatásio. A cor roxa resulta da disseminação de hematita no minério de caulim.


Palavras-chave


Contaminantes de Fe-Ti; Minerais Contaminantes de Caulim; Caulim Sedimentar.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rca.v11i3.4008

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.