Currículo e hiphopologia: o que pensam pesquisadores brasileiros sobre Hip Hop na escola?

William de Goes Ribeiro

Resumo


http://dx.doi.org/10.18316/2237-8049.2016.7

O presente estudo discute as possibilidades de relacionar um campo de pesquisa em educação – o currículo multicultural, que busca respostas à diversidade cultural – com outro campo, que estuda o hip hopHiphopologia. O objetivo geral foi analisar até que ponto o hip hop pode contribuir para a construção da identidade de maneira positiva. O método está baseado na análise documental assim como em respostas relacionadas a um questionário sobre “o que é hip hop” e “o que pensam pesquisadores brasileiros sobre o hip hop na escola”. A atual pesquisa indica possibilidades. Porém os resultados mostraram limites no desenvolvimento de um projeto com uma prática cultural específica, como o hip hop na escola, numa perspectiva multicultural crítica. Concluímos, assim, sugerindo caminhos possíveis para pesquisas na área.

Palavras-chave: Currículo. Multiculturalismo. Identidade.

 

Curriculum and hiphopologia: what think Brazilian researchers about hip hop in the school?

Abstract

The present study discusses the possibilities of intertwining a field research in education – the multicultural curriculum, which seeks to answers to cultural diversity – with other field, that studies the hip hop – Hiphopologia. The general aim of the current study was to analyze to what extent Hip Hop can contribute to the construction of identity in a positive manner. The method is based on document analysis as well as on the answers related in questionnaire about “what is hip hop” and “what think Brazilian researchers about the hip hop in the school”. The current research indicates possibilities. But the results showed limits for the development of a project with a special cultural practice, such as Hip Hop in school, in a critical multicultural perspective. It concludes, suggesting possible ways ahead in research in the area.

Keywords: Curriculum. Multiculturalism. Identity.


Palavras-chave


Currículo. Multiculturalismo. Identidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, E. N. de (Org.). RAP e educação, RAP é educação. São Paulo: Summus, 1999.

ARCE, J. M. V. Vida de barro duro: cultura popular juvenil e grafite. Rio de Janeiro: editora UFRJ, 1999.

ASSIS, M. D. P. de; CANEN, A. Identidade negra e espaço educacional: vozes, histórias e contribuições do multiculturalismo. Cadernos de Pesquisa, v. 34, n. 123, p. 709-724, set./dez. 2004.

CANEN, A. Metodologia da pesquisa: abordagem qualitativa. In: SALGADO, M.U.C.; MIRANDA, G. V. de. Veredas: formação superior de professores – Módulo 4 – volume 1. Belo Horizonte, 2003. p. 216-238.

_____. O multiculturalismo e seus dilemas: implicações na educação. Comunicação e política, v. 25, n. 2, p. 91-107, 2007.

_____; OLIVEIRA, A. M. A. de. Multiculturalismo e currículo em ação, Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 2, p. 61-74, set. /dez. 2002.

DAYRELL. J. O jovem como sujeito social. Rev. Bras. Educ., n. 24, p. 40-52. dez. 2003.

FOCHI, M. A. B. Hip Hop brasileiro: tribo urbana ou movimento social? FACOM, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 61-69, 2007.

GABRIEL, C. T. A. Conhecimento, cultura e poder: desafios para o campo do currículo em tempos “pós”. In: MOREIRA, A. F.; CANDAU, V. M. (Org.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008, p. 212- 245.

HALL, S. Da diáspora: identidades e mediações culturais – organização de Liv Sovik; trad. Adelaine La Guardia Resende et al. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

KITWANA, B. The Hip Hop generation: young blacks and the crisis in African-American. New York: Perseus Books Group, 2002.

_____. Palestra. São Gonçalo In rap 2006. São Gonçalo, 2006.

LODI, C. A. Manifestações culturais juvenis: “O Hip Hop está com a palavra”. 2005. 155 p. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Rio de janeiro, Rio de Janeiro.

McLAREN, P. Multiculturalismo crítico. São Paulo: Cortez, 1997.

MOITA LOPES, L. P. da. Identidades fragmentadas: a construção discursiva de raça, gênero e sexualidade em sala de aula. São Paulo: Mercado de Letras, 2002, p. 232.

MOREIRA, A. F. B. A recente produção científica sobre currículo e multiculturalismo no Brasil (1995-2000): avanços, desafios e tensões. Revista Brasileira de Educação. n. 18, p. 65-81, set./dez., 2001.

SILVA FILHO, J. B. da. História do negro no Brasil. In: OLIVEIRA, I. de; Siss, A. (Org.). Cadernos PENESB, n. 7, p. 107-140, 2006.

SILVA JÚNIOR, G. A.; VASCONCELOS, S. de B. M. Auto-estima em afrodescendente: a partir de estudos comparativos. In: BRITO, A. M. B. B. de; SANTANA, M. de M.; CORREIA, R. L. L. S. Kulé Kulé: educação e identidade negra. Alagoas: Edufal, 2005, p. 88- 99.

SOUZA, N. S. Tornar-se negro: as vicissitudes da identidade do negro brasileiro em ascensão social. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1983.

SOUZA, J.; FIALHO, V.M.; ARALDI, J. Hip hop: da rua para a escola. Rio Grande do Sul: Sulina, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/2237-8049-2016.7

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index