Ensino de língua inglesa: síntese ou invasão cultural?

Sandra Regina Cibin Stocovichi, Fabiana Rodrigues de Sousa

Resumo


O ensino de língua inglesa como uma atividade neutra é reflexo de um discurso marcado pelo colonialismo, que traz em seu bojo uma hierarquização cultural que divide os seres humanos entre os falantes da língua inglesa (tidos como superiores) e aqueles que se expressam em sua língua (percebidos como inferiores). Com intenção de questionar essa abordagem que legitima o ensino de língua inglesa como forma de invasão cultural, este artigo apresenta reflexões tecidas ao longo de pesquisa de mestrado em Educação, cujo objetivo foi analisar a possibilidade de o ensino de língua inglesa se configurar como síntese cultural, isto é, como espaço para produção de contra discursos.

Palavras-chave: Língua inglesa. Síntese cultural. Educação popular.

Teaching english: synthesis or cultural 

Abstract

Teaching English language as something neutral reflects a speech marked by colonialism that brings with it a cultural hierarchy that divides human beings among native speakers (taken as superior) and those that are expressed in their mother tongue (perceived as inferior). Intended to question this approach legitimizes the teaching of English as a form of cultural invasion, this article presents reflections done throughout master's research in education that aimed to analyze the possibility of English language teaching to set yourself up as a cultural synthesis that is, as a space for production counterdiscourses.

Keywords: English language. Cultural synthesis. Popular education.


Palavras-chave


Língua inglesa. Síntese cultural. Educação popular.

Texto completo:

PDF

Referências


COX, Maria I. P.; ASSIS-PETERSON, Ana A. de. Inglês em tempos de globalização: para além de bem e mal. Rev. Calidoscópio, v. 5, n. 1, p. 5-14, jan./abr. 2007.

_____. O professor de inglês: entre a alienação e a emancipação. Rev. Linguagem & Ensino, v. 4, n. 1, p. 11-36, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

_____. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 5 ed. Rio de Janeiro. Paz e Terra: 1981.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

ORTIZ, Renato. As ciências sociais e o inglês. RBCS, v. 19, n. 54, p. 5-22, fev. 2004.

PENNYCOOK, Alastair. The cultural politics of english as an international language. London: Longman, 1994.

_____. English and the discourse of colonialism. Taylor & Francis e-Library, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rcd.v9i17.2623

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PORTAIS & INDEXADORES:

Academic IndexAcademic IndexAcademic Index