Barreiras do ter e pessoas com Síndrome de Down: o papel do marketing na exclusão social

Marina Dias de Faria, Leticia Moreira Casotti

Resumo


A literatura com foco na exclusão vivenciada pelas pessoas com deficiência apresenta três tipos de barreiras sociais: barreiras de fazer, barreiras de ser e barreiras de falar. Partindo-se dessas pesquisas, o artigo tem como objetivo identificar e explorar as diferentes facetas da “barreira do ter” para os consumidores com Síndrome de Down. A escolha de focar o estudo em pessoas com a referida síndrome deveu-se principalmente a dois aspectos: (1) os deficientes mentais não costumam ter espaço nas discussões da academia de administração e(2) dentre as deficiências mentais, a Síndrome de Down apresenta características fenotípicas que fazem como que sua condição seja visível, o que reforça o estigma da deficiência. Foram realizadas observações participantes e entrevistas em profundidade com 18 pessoas com Síndrome de Down e suas famílias. As principais facetas da barreira do ter identificadas e exploradas foram a falta de acessibilidade nos ambientes de compras, a exclusão do mercado de trabalho, a relação distanciada do dinheiro, os problemas de mobilidade urbana, a dificuldade de acesso à educação formal e a representação do deficiente na mídia. A barreira do ter para as pessoas com Síndrome de Down pode ser caracterizada como predominantemente atitudinal e são os mais diferentes atores sociais que contribuem para reforçá-la.


Palavras-chave


Barreira do Ter; Síndrome de Down; Exclusão Social; Marketing.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/desenv.v6i2.3546

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2316-5537

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000