Inovação em ergonomia, absenteísmo e risco no levantamento de carga

Raquel Kraemer Sabadin, Eliana Andréa Severo, Julio Cesar Ferro de Guimarães

Resumo


A preocupação com o adoecimento no setor de agroindústria, que gera o absenteísmo no trabalho, pode impulsionar inovações de processo e organizacionais em ergonomia a um estágio diferenciado. Isso pode ocorrer, pautado pela responsabilidade das organizações, em prol das relações humanas no trabalho e ancorada em normas regulamentadoras, que confirmam a necessidade de melhorias nos ambientes e nos postos de levantamento de carga. Neste contexto, o objetivo desta pesquisa é analisar as relações entre inovações em ergonomia, absenteísmo e risco no levantamento de cargas em seis unidades de negócio de uma agroindústria. No que se refere à metodologia, esta pode ser considerada um estudo de caso realizado a partir da pesquisa qualitativa de caráter exploratório. Esta metodologia permitiu identificar as inovações de processo e organizacionais e a percepção dos gestores em relação às atividades de levantamento de cargas, medidas de risco e absenteísmo. Como principais resultados do estudo, pode ser evidenciado que as organizações pesquisadas têm em seus processos de gestão o envolvimento dos trabalhadores, assim como contam com inovações que contribuem com seu desempenho e com as relações humanas no trabalho. Todos os benefícios expostos apresentam-se como elementos importantes tanto para as empresas como para os trabalhadores.


Palavras-chave


Inovação Organizacional; Ergonomia; Absenteísmo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/desenv.v6i2.3629

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2316-5537

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000