O programa bolsa família e a teoria da justiça de John Rawls: a emancipação e a autonomia dos beneficiários

Cleide Calgaro

Resumo


O presente trabalho estuda o Programa Social Federal de Transferência de Renda Bolsa Família (PBF) averiguando se há uma emancipação humana e autonomia dos beneficiários desse programa na sociedade brasileira. Conclui-se que através do Programa Bolsa Família existe uma preocupação que objetiva a elevação da renda e as condições de bem-estar da população “menos favorecida” levando a emancipação e a autonomia, mas, ressalta-se que isso somente ocorre quando se observa a condição anterior que os beneficiários possuíam, pois não possuem uma autonomia e nem se emancipam comparados com as classes “mais favorecidas”. O método utilizado é o analítico tendo como autor de base John Rawls. Deste modo, na teoria Rawlsiana há uma preocupação com os sujeitos “menos favorecidos” que necessitam de benefícios e de inclusão social na sociedade brasileira. Mas, fica a advertência, o programa não é um fim, mas um meio de reduzir a vulnerabilidade social dos “menos favorecidos” na sociedade brasileira.

Palavras-chave


Autonomia; Emancipação; John Rawls; Políticas Públicas; Programa Bolsa Família.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/2318-8081.16.26

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista REDES - ISSN 2318-8081

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000