Reabilitação cardiopulmonar e metabólica, uma prática interdisciplinar para saúde e qualidade de vida: uma revisão bibliográfica

Patrícia da Silva Klahr

Resumo


Introdução: A Reabilitação Cardiopulmonar e Metabólica (RCPM), é caracterizada pela integração de intervenções, denominadas ações não farmacológicas, assegurando melhores condições físicas, psicológicas e sociais aos   pacientes com doença cardiovascular, pulmonar e metabólica. Objetivo: Descrever a RCPM enfatizando a atuação interdisciplinar, para melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Método: Propondo uma revisão de literatura, foi realizada nas bases de dados virtuais: PubMed, Portal Capes, Scielo, Bireme e Cochrane Library, uma busca por artigos científicos dos últimos dez anos, com os descritores: Reabilitação; qualidade de vida; pesquisa Interdisciplinar e insuficiência cardíaca. Resultado: A RCPM possui quatro fases, objetivando o progresso  gradual da recuperação da saúde do paciente. As principais indicações para RCPM são: coronariopatia, insuficiência cardíaca, pneumopatia crônica, hipertensão arterial sistêmica, síndromes metabólicas, entre outras. Logo, as contraindicações são: angina instável, tromboflebite, embolia recente, infecção sistêmica aguda, entre outros. A equipe interdisciplinar na RCPM é composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, educadores físicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e nutricionistas. Conclusão: É necessário uma equipe multidisciplinar que trabalhe de forma interdisciplinar e coletiva, para potencializar os benefícios da reabilitação, podendo oferecer uma assistência diferenciada ao paciente e contribuir para  melhor qualidade de vida.


Palavras-chave


Reabilitação; Pesquisa Interdisciplinar; Qualidade de Vida; Insuficiência Cardíaca

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v5i1.2860

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000