Síndrome de Burnout na Rede de Educação Pública Estadual de um município do RS

Zuleika Leonora Schmidt Costa, Nádia Stefânia Pereira Sinhoreli

Resumo


Este estudo tem como objetivo compreender as causas dos adoecimentos de professores da rede pública da educação básica de um município no interior do Rio Grande do Sul. A Metodologia é um estudo exploratório descritivo, qualitativo, cujos dados foram coletados entre agosto e setembro de 2015, através de questionário realizados nas escolas. Os dados foram agrupados em três categorias, as quais representam as três dimensões da Síndrome de Burnout referidas pela literatura: exaustão emocional, despersonalização e baixa realização profissional. A inserção ao mercado de trabalho significa estar fazendo parte de uma classe privilegiada, que consegue passar por diversas formas sociais capitalistas que impõe um ritmo de competitividade, mesmo que essa sobrecarga no cotidiano do trabalhador lhe cause estresse, ansiedade e tantos outros sentimentos. Entre as situações do cotidiano escolar mais sginficativas, estão os relacionamentos entre professores e direções das escolas, conflitos entre alunos e professores, pais, e competições, entre colegas, por horários, melhores turmas, e tantos
outros fatores. As competições fazem parte do desempenho e comprometimentos da vida diária do professor, tornando suscetíveis a desenvolver a Síndrome de Burnout. O estudo revela manifestação referente da Síndrome de Burnout entre os professores entrevistados e, principalmente, como estes sintomas se manifestam de acordo com as características individuais de cada professor. Estes resultados são discutidos no contexto deste trabalho. Ao términio deste estudo, esta pesquisa revela quais são as causas do adoecimento de professores da rede pública da educação de um município do Rio Grande do Sul. Os resultados apontam para: o estresse diário no ambiente de trabalho entre os diversos atores do cotidiano escolar (conflitos entre professores, direção, alunos e famílias), falta de recursos materiais nesses locais, baixos salários, poucas horas disponíveis de lazer, excesso de trabalho, deslocamento a ambientes escolares diferentes, e um alto grau de ansiedade despendida, semanalmente, aos vários papéis que o professor desenvolve durante o momento de “ser” professor na contemporaneidade.

 


Palavras-chave


Professores; Síndrome de Burnout; Esgotamento profissional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v5i2.3002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000