Narrativa autobiográfica e cidade: Práticas de escrita e performances da memória na obra de Tatiana Belinky (São Paulo/Rio de Janeiro, anos 1930)

Cláudio de Sá Machado Júnior, Simone Luciano Vargas

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo propor uma reflexão sobre as representações contidas na narrativa autobiográfica da escritora russa Tatiana Belinky, tratando especificamente sobre as práticas de escrita e as performances da memória que tecem suas experiências sociais na São Paulo e no Rio de Janeiro da década de 1930, registradas no livro Transplante de Menina. É justamente nesta ideia de “transplante” que o referido livro caracteriza-se como uma experiência de deslocamento e de adaptação social infanto-juvenil, tendo a cidade como espaço privilegiado dos conflitos, das negociações e, de destacada importância, da constituição de memórias.

Palavras-chave


Autobiografia; Tatiana Belinky; São Paulo; Sensibilidade; Memória

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/2113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000