Do canto popular ao “ponto cantado”: canção popular e musicalidade afro-religiosa

Lisandra Barbosa Macedo Pinheiro

Resumo


 

O presente artigo tem como tema as produções musicais populares brasileiras, sobretudo a partir da década de 1970, por meio de um levantamento sobre canções e artistas que versaram sobre afro-religiosidades e seu reconhecimento dentro dos terreiros de religiões de matriz africana. Ao utilizar as canções populares como pontos de umbanda, a musicalidade dos terreiros demonstra ter percorrido uma espécie de via de mão dupla na historiografia sobre música popular brasileira no século XX e XXI, na qual pesquisas indicam que o samba, por exemplo, surgiu em alguns terreiros afro-religiosos. Assim, esta breve análise histórica, tem como objetivo refletir sobre as representações de uma cosmovisão das comunidades de terreiro no campo das manifestações artísticas no Brasil, bem como, as ressignificações dessas artes por esses povos, como estratégias de resistência imbricadas nas singulares formas de manifestação da sacralidade humana através da música.


Palavras-chave


Cultura; Música Popular; Religiões Afro-brasileiras; Samba.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/mouseion.v0i30.4728

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000