Arte/educação na perspectiva decolonial em espaços museais e a diversidade de narrativas e saberes

Ediel Barbalho de Andrade Moura

Resumo


O espaço museal se configurou como responsável por salvaguardar memórias. Com o passar do tempo, a instituição museu passou por transformações e dentre essas, houve uma maior incorporação do seu caráter educativo. Conforme observado por pesquisadores da museologia, a função educativa do museu torna-se a principal a ser desempenhada, passando a assumir papel educativo ao usar seu espaço e processos com objetivo de promover ações que levem à reflexão social, política e histórica de um período. Na contemporaneidade, como podemos refletir por meio da perspectiva da Museologia Social, ao abordar práticas arte/educativas que revisem a epistemologia de dominação e subalternidade, podemos promover a inclusão de narrativas antes excluídas, ampliando a percepção do visitante. Nesse sentido, como será argumentado, a atuação arte/educativa no espaço museal, caso se destine à transformação social, necessita tomar um direcionamento decolonial.


Palavras-chave


Arte/educação; Museus; Decolonialidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/mouseion.v0i36.6904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000