Ainda fora da sala de aula: mulheres negras no ensino superior

Leticia Laureano dos Santos, Denise Macedo Ziliotto

Resumo


As políticas afirmativas como a Lei nº 12.711/2012 – conhecida como lei de cotas - e a presença de mulheres negras no mercado de trabalho podem sugerir que a discriminação de raça e gênero estejam minimizadas. No entanto, as desigualdades sociais e educacionais continuam sendo uma realidade em especial para as mulheres negras. Neste sentido, a presente pesquisa exploratória, de abordagem qualitativa, foi desenvolvida na perspectiva de estudo de caso, abordando o percurso profissional de docente universitária negra. A entrevistada revela que investir em educação foi uma estratégia utilizada para ultrapassar as barreiras experienciadas e a docência universitária tornou-se objetivo profissional após o ingresso na pós-graduação. Também foram mencionados pela participante os episódios de discriminação racial no ambiente acadêmico e a necessidade constante de demonstrar sua competência nos espaços em que ocupa. A presença enquanto docente negra é ser vista com estranhamento pela sociedade, mas valorizada por colegas e estudantes afrodescendentes, estabelecendo-se como referência para outros/as profissionais e estudantes negros/as. A docente ainda avalia que sua atuação na universidade pode potencializar a reflexão dos estudantes sobre a presença e empoderamento da população negra em diversos contextos sociais.


Palavras-chave


Docência; Discriminação; Negritude; Universidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/mouseion.v0i37.7610

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000