O objeto do museu como documento

Andre Fabricio Silva, Bruno Couto Porpora

Resumo


O objeto do museu é o objeto do patrimônio que, pelo seu material e pela sua forma, documenta a realidade na qual foi criado, na qual viveu e com a qual entrou no presente. As propriedades do objeto constituem as características do valor documental. As qualidades mais importantes são: o material, a história, o ambiente e a importância do objeto. O objeto é a fonte e o transmissor da informação.  A ideia de objeto de museu reflete suas identidades fundamentais: as identidades conceituais, reais e atuais e aquelas que apresentam sua sequência vertical no tempo e no espaço: uma estrutural, outra funcional. Uma vez que os objetos existem em um contexto, eles também são os documentos de um contexto primário, arqueológico e museológico. O contexto primário é o mais frequente. É neste contexto que os objetos assumem suas propriedades de documento. No contexto arqueológico há uma tensão entre o tempo histórico e o tempo cronológico, portanto, residem as propriedades documentais, enquanto no contexto museológico o objeto expressa e comunica seus valores documentais e protege suas identidades adquiridas. Mudanças no contexto ocorrem regularmente em uma direção e se movem em direção ao contexto museológico. Um objeto no contexto museológico torna-se a testemunha e o testemunho do contexto primário e arqueológico, bem como a fonte de informação para documentação e pesquisa. O objeto museológico é o documento da realidade vivida (Resumo original).


Palavras-chave


Objeto; Documento; Museu

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/mouseion.v0i39.8600

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000