Ruínas, monumentos e patrimônio: relações entre Giovanni Battista Piranesi e Hubert Robert no século XVIII

Eduardo Roberto Jordão Knack

Resumo


O presente trabalho procura analisar possíveis relações entre as obras do gravurista italiano Giovanni Battista Piranesi (1720-1778) e do pintor francês Hubert Robert (1733-1808) em um contexto de emergência do “culto das ruínas” na Europa. A relação entre os dois artistas e sua produção auxilia na compreensão sobre como as noções de monumento e patrimônio se relacionaram com o fascínio pelas ruínas do passado, além de exemplificar interpretações eruditas sobre tensões e crises de historicidade que despontaram ao longo do século XVIII. Para exploras essas tensões, são observadas algumas obras como as Antichitá Romane (Antiguidades Romanas) e os Grotteschi (Grotescos), de Piranesi; e Project for the Grande Galerie of the Louvre (Projeto para a Grande Galeria do Louvre) e Imaginary View of the Grande Galerie of the Louvre (Vista imaginária para a Grande Galeria do Louvre) de Robert.

Palavras-chave


Giovanni Battista Piranesi; Hubert Robert; culto das ruínas; historicidade; patrimônio

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/mouseion.v0i40.9249

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000