PLANTAS NATIVAS DO CERRADO E FITORREMEDIAÇÃO

Cristiano Figueiredo dos Santos, Elaine Novak

Resumo


Algumas atividades desenvolvidas pelo homem possuem a capacidade de liberar contaminantes que são perigosos à saúde humana e a outras formas de vida, como animais e vegetais. Nesse sentido, alguns processos podem remediar situações indesejadas e, caso este processo aconteça por meio de um agente biológico, ele é chamado de biorremediação. A biorremediação que se dá por intermédio da comunidade vegetal é conhecida como fitorremediação e pode ser subclassificada em várias outras categorias. No Brasil, os trabalhos sobre fitorremediação estão principalmente voltados para herbicidas e alguns metais. A capacidade das plantas em remediar estes elementos está relacionada com aspectos fisiológicos que ainda não estão muito bem elucidados e que variam de espécie para espécie. No segundo maior bioma do Brasil, o Cerrado, as plantas desenvolveram adaptações para um ambiente com solo extremamente pobre em nutrientes, ácido e com altos teores de alumínio. Estudar plantas desse bioma para a fitorremediação é um campo promissor. O objetivo deste trabalho foi o de, através de uma revisão bibliográfica, investigar e relacionar publicações que trataram de plantas nativas do bioma Cerrado e seu potencial fitorremediador. Observou-se que apesar dos poucos trabalhos com plantas nativas do Cerrado enquanto fitorremediadoras, os resultados encontrados nestes trabalhos são positivos, o que ressalta a necessidade de investigar plantas nativas do Cerrado e seu potencial fitorremediador.

Palavras-chave


biorremediação; metais tóxicos; vegetação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1044

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.