A RELAÇÃO HOMEM/NATUREZA-ANIMAIS: UMA REVISÃO DA LITERATURA SOBRE O DESCAMINHO DA CULTURA OCIDENTAL.

Lorival Rambo, Arlene Anélia Renk

Resumo


Diante do atual contexto ambiental-social, de profundos impactos, é relevante e necessária a busca de soluções, o que requer, no entanto, conhecimentos sobre o processo instaurador dessa situação calamitosa. É objetivo deste trabalho analisar alguns momentos históricos de alguns povos, grupos ou civilizações e descrever criticamente a relação que estes tinham com a natureza. E essa relação é melhor percebida quando a natureza é representada pelos animais. Os povos pré-capitalistas e pré-industriais não tinham todos, como se costuma afirmar, relações harmoniosas com a natureza. Entretanto, ao analisarmos a linha civilizatória que deu origem à civilização ocidental encontramos gradativamente novos elementos que implementavam uma oposição cada vez mais intensa entre o homem e a natureza. Desde os pré-socráticos, perpassando os socráticos, o humanismo, o medievo, até a modernidade, intensificou-se a alteridade, a objetificação, a objetivação e a coisificação da natureza pelo homem e, que tem como ápice a sociedade industrial, moderna, de consumo e conseqüente colapso ecológico. Tem-se um descaminho cada vez maior entre a cultura e a natureza, entre o homem, a sociedade e a natureza. Nessa cultura os humanos atem-se a diferentes deuses nas diversas épocas, o que tem considerável contribuição na negação da natureza, deslocando-a como sendo tão somente uma complementaridade ao conjunto cultural.

Palavras-chave: homem; natureza; animais; modernidade; cultura

ABSTRACT

The relation man/nature-animals: a literature review about the wrong way of western culture. Facing the deep impacts of the current social-environmental context, it is important and necessary to search for solutions, which also demands knowledge of beginning of the process of this chaotic situation. The objective of this work is to analyze some historical moments of some people, groups or civilizations and describe critically the relation those had with nature. This relation is better noticed when nature is represented by animals. The pre-capitalist and pre-industrial people did not have, as it is used to be claimed, harmonious relations with nature. On the other hand, analyzing the civilization line which generated the western civilization, we discover gradually new elements that implemented a bigger and bigger opposition between man and nature. Since the pre-Socratics, going through the Socratics, Humanism, the Middle Ages, up to modernity, the exploration of nature by man hás been intensified, and it has as its apex the industrial, modern consumer society and, consequently, the ecological collapse. In this culture, human beings dedicate to different gods at different times, which have a considerable contribution to the opposition to nature, dislocating it as if it were only a part of the cultural aspect.

Key words: man/nature, animals, modernity, culture

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/120

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.