ANÁLISES OLFATOMÉTRICAS PARA DETERMINAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO ODOR NO MANGUEZAL DO ITACORUBI, MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS, SANTA CATARINA.

Waldir Nagel Schirmer, Marina Eller Quadros Lacey, Henrique de Melo Lisboa, Magnun Vieira, Leandro Rosso, Guilherme Fantozzi Campos, Mauricio Zanchet Rodrigues

Resumo


Em cidades litorâneas, é comum o uso de manguezais como destino final de resíduos domésticos, principalmente efluentes líquidos. Esses despejos, todos com elevado teor de matéria orgânica, alteram de modo significativo o funcionamento natural desse ecossistema, ocasionando grande variabilidade em suas condições físicas e, principalmente, químicas. Nesse caso, tende a predominar condições anóxicas (ausência de oxigênio), consumido por microrganismos do meio degradantes dessa carga orgânica. A redução de sulfatos por bactérias sulfato-redutoras com a produção de H2S (gás extremamente odorante) é considerada a mais importante reação de geração de odor. Os odores ambientais, por sua vez, sempre fazem parte de uma situação ou processo, provocando as mais diversas reações e, por vezes, caracterizando situações de desconforto ambiental em toda uma população. Atualmente, no Brasil, nenhuma metodologia relacionada à Olfatometria (medida da resposta de um júri a um estímulo olfativo) é padronizada ou mesmo reconhecida, o que torna imprescindível ao menos uma referência metodológica acerca do assunto. Nesse sentido, o presente trabalho tem como objetivos aplicar metodologias olfatométricas (baseadas em normas internacionais vigentes) na caracterização dos odores provenientes de um dos maiores manguezais urbanos do país: o de Florianópolis (SC). No caso avaliado, as metodologias empregadas na caracterização do odor (intensidade, hedonicidade e concentração do cheiro), representaram de modo bastante satisfatório a real situação dos odores para o ecossistema em estudo, apontando, principalmente, grande intensidade no odor percebido nas regiões circundantes ao mangue.

Palavras-chave: Florianópolis; manguezal; odor; olfatometria.

ABSTRACT

Odor characterization of a wetland area in Florianópolis (Brazil) through olfactometric analyses. The disposal of domestic residue, especially of sewage, in natural wetland areas, is common in coastal cities. These effluents, highly concentrated in organic matter, alter significantly the ecosystem’s natural dynamics, leading to a great variety in its physical and chemical conditions. Anoxic conditions tend to prevail due to the oxygen consumption by microorganisms working on degrading the excess load of organic matter. The activity of sulfate-reducing bacteria produce H2S (na extremely odorous gas), which is the main source of odors in these areas. Environmental odors are inherent parts of any given situation or process and may provoke an array of reactions. This is a frequent cause of public environmental discomfort. In Brazil, there are no standard practices established for olfactometry (the measurement of a jury response to an olfactory stimulus). This makes it important that standard academic methodologies are established on this matter. Thus, this paper had the objective of applying different olfactometric methodologies (based on international standards) to characterize the odors emitted by one of Brazil largest wetlands, in the city of Florianópolis (SC). In this case study, the following methodologies were applied: odor intensity, concentration and hedonic tone. These proved satisfactory to represent the odor situation in the studied ecosystem, pointing, mainly, to the high intensity of odors in the surrounding areas.

Key words: Florianópolis, natural wetland, odor, olfactometry.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/128

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.