ANÁLISE DOS ASPECTOS ECONÔMICOS E SOCIOAMBIENTAIS NO PROJETO HIDRELÉTRICO BELO MONTE, PARÁ.

Mayane Bento Silva, Mário Miguel Amin Garcia Herreros, Fabricio Quadros Borges

Resumo


O objetivo desta investigação é analisar os aspectos econômicos e socioambientais da Usina Hidrelétrica de Belo Monte de maneira a avaliar o processo de planejamento hidrelétrico na bacia do Xingu e os conflitos de interesses que envolvem o Projeto. Compreendida como uma obra de grande importância para o fornecimento elétrico e para o crescimento econômico nacional, a hidrelétrica de Belo Monte é objeto gerador de diversos conflitos entre as populações locais da bacia do rio Xingu e os interesse nacionais. A metodologia adotou caráter exploratório, qualitativo e bibliográfico através da coleta de  informações a respeito da hidrologia e climatologia da bacia do rio Xingu, do levantamento de artigos, livros e documentos governamentais  e de um tratamento de dados baseado no  alinhamento de aspectos econômicos e socioambientais da UHE Belo Monte de maneira a condicionar uma análise ampla dos aspectos que envolvem este empreendimento. A investigação concluiu que esta é uma obra de viabilidade econômica contestável e com alguns impactos socioambientais irreversíveis. Estes fatores contribuem para a existência de dois níveis básicos de posicionamento frente a Belo Monte, os que almejam, pela via do fornecimento energético, o crescimento econômico nacional, de interesse difuso e os que sofrem os impactos pontuais das obras, representados pelos afetados locais e é a partir destas divergências que eclodem os conflitos de interesse sobre Belo Monte.

Palavras-chave


Aspectos econômicos; Aspectos socioambientais; Processo de planejamento; Conflitos de Interesses.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1385

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.