CARACTERÍSTICAS, NATUREZA E MÉTODOS DE AMOSTRAGEM/ ANÁLISE DE GASES ODORANTES EMITIDOS EM PROCESSOS INDUSTRIAIS: CASO DAS LAGOAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES.

Waldir Nagel Schirmer, Marina Eller Quadros Lacey, Henrique de Melo Lisboa, Gilson Rodrigo de Miranda

Resumo


Os odores ambientais sempre fazem parte de uma situação ou processo, provocando as mais diversas reações de desconforto ambiental em toda uma população. O maior problema enfrentado, quando se tenta oferecer solução para as reclamações de odor feitas por uma comunidade, é a falta de padrões adequados para orientar as autoridades e administradores ambientais das empresas emissoras de tais poluentes. A legislação brasileira, em âmbito nacional, já há bastante tempo apresenta os odores como uma forma de poluição ambiental, onde o desconforto à população vizinha de potenciais emissores deve ser evitado. Nos processos industriais, várias são as operações relacionadas à emissão de compostos odorantes, independentemente da natureza do processo industrial. As substâncias relacionadas ao odor nessas unidades incluem uma enorme gama de compostos, compreendendo, principalmente, compostos orgânicos voláteis (COV) e inorgânicos como o sulfeto de hidrogênio (H2S), mercaptanas, amônia (NH3), etc. Além da percepção olfativa, vários destes compostos são altamente tóxicos. Com o aumento da consciência pública, as reclamações aos órgãos municipais tornaram-se frequentes, fazendo com que hoje o tratamento de odores seja abordado juntamente com o tratamento de esgotos. Entretanto, antes de se buscar alternativas de controle, deve-se primeiramente identificar e quantificar o(s) composto(s) causador(es) do odor, através da adoção de técnicas de amostragem e análises mais adequadas à natureza dos gases em questão. O presente trabalho apresenta um estado da arte sobre a problemática do odor nas emissões industriais, apresentando desde os fundamentos do tema “odores” até a olfatometria como ferramenta na avaliação das características odorantes.

Palavras-chave: emissões gasosas; odor; olfatometria; lagoas de tratamento; poluição atmosférica.

ABSTRACT

Industrial odors: sampling and analytical methods in a wastewater treatment pond case study. Environmental odors are an inherent part of any given process, and they may cause an array of reactions. In several situations, odors are a source of environmental discomfort for a whole population. When trying to address to complaints by the local population, the biggest problem faced by environmental agencies and industries is the lack of adequate odor standards to guide them. Brazilian regulations, both on federal and state level, are now characterizing odors as a form of air pollution and state that odor discomfort on surrounding populations must be avoided by industries. In any industrial process there are a number of different operations related to odorous compound emissions. These compounds include, mainly, the VOC (volatile organic compounds), and inorganic compounds, such as hydrogen sulfide (H2S), mercaptanes, ammonia (NH3), etc. Besides olfactive perception issues, it is important to notice that many of these compounds are toxic. Along an increase in public awareness, complaints to public offices have become more frequent. Because of this reality, today odor treatment is planned with wastewater treatment processes. But before searching for treatment techniques, it is important to first identify and quantify the main odorous compounds using the sampling and analysis techniques most appropriate according to the nature of the gases in question. This paper presents the state of the art on odor problems due to industrial emissions. The fundaments of the odor issue are presented along with the olfactometry technique as a tool to evaluate these odorous characteristics.

Key words: gaseous emmisions, odor, olfactometry, treatment pond, air pollution.


Palavras-chave


emissões gasosas; odor; olfatometria; lagoas de tratamento; poluição atmosférica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/168

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.