SÍTIO PALEOBOTÂNICO: PERCEPÇÃO E PROPOSTAS SOCIOEDUCATIVAS DE CONSERVAÇÃO DA “PEDRA MADEIRA” DE BREJO DE SÃO BENEDITO/PI

Joira Mara Fernandes de Paiva Costa, Karen Veloso Ribeiro, Isis Gomes de Brito Souza, Kelly Polyana Pereira dos Santos

Resumo


Os sítios paleobotânicos são evidências que permitem compreender a história climática e evolutiva da Terra em tempos remotos. Nesse contexto, objetivou-se caracterizar o perfil socioeconômico da comunidade Brejo de São Benedito, situada na cidade de Altos/PI, bem como sua relação com o Sítio Paleobotânico do respectivo município, com o intuito de propor medidas socioeducativas sobre o ambiente. A pesquisa se sucedeu com 30 participantes da localidade supracitada. Os dados foram coletados mediante entrevistas semiestruturadas e observação participante, cuja análise se deu por meio de abordagem quali-quantitativa. Os entrevistados consistem, em sua maioria, de mulheres, adultos, com baixo grau de escolaridade, residindo há mais de 30 anos na localidade, trabalhadores rurais e casados. Os dados demonstraram que há expressa preocupação sobre a conservação da floresta fóssil, embora seja necessária uma educação ambiental e patrimonial que valorize os aspectos individuais e coletivos. Logo, o exercício de uma cidadania mais ativa pode promover grandes mudanças no contexto socioambiental, o que permite ampliar os significados e buscar soluções em termos conjuntos, a partir da dialogicidade entre moradores, instituições e poder público.


Palavras-chave


Área de Conservação; Floresta Fóssil; Educação Ambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rca.v14i2.6317

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.