PULVERIZAÇÃO FOLIAR DE ENXOFRE NO MANEJO FITOSSANITÁRIO DA CULTURA DA CEBOLA

Paulo Antonio de Souza Gonçalves, Edivânio Rodrigues de Araújo, Leandro Delalibera Geremias

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a aplicação foliar de enxofre sobre a incidência e danos de tripes, Thrips tabaci, severidade de míldio, Peronospora destructor, produtividade e rendimento pós-colheita de cebola em sistema convencional. Três experimentos de campo foram conduzidos na Epagri/Estação Experimental de Ituporanga, SC. A cultivar utilizada foi a Epagri 362 Crioula Alto Vale. Nos anos de 2016, 2017 e 2018 os tratamentos foram doses de enxofre em aplicação foliar, a 1) 0,25%; 2) 0,50%, 3) 1,0%, 4) 2% e 5) testemunha sem aplicação. As fontes de enxofre foram respectivamente em 2016, 2017 e 2018, as seguintes marcas comerciais, Kumulus® (800,0 g i.a/kg de S), Forth Enxofre® (26,6 g i.a/kg de S e 26,6 g i.a/kg de N) e Sulfocal® (500,0 g i.a/kg de S e 50,0 0 g i.a/kg de Ca). A aplicação foliar de enxofre com diferentes substâncias comerciais não influenciou o manejo fitossanitário, a produtividade e o rendimento pós-colheita de cebola.


Palavras-chave


Allium cepa; Thrips tabaci; Peronospora destructor

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rca.v16i1.7151

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.