REGENERAÇÃO NATURAL DE ESPÉCIES EM UMA ÁREA DEGRADADA SOB PROCESSO DE REABILITAÇÃO

Carla Deisiane de Oliveira Costa, Marlene Cristina Alves

Resumo


O presente trabalho foi realizado em uma área degradada pela construção da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira, SP, estando a mesma em processo de reabilitação há 15 anos. Durante esse período foram implantadas espécies de adubos verdes e, atualmente, está sendo cultivada com Brachiaria decumbens Stapf. Este trabalho teve por objetivo fazer o levantamento fitossociológico das espécies arbóreas que surgiram espontaneamente nessa área em processo de reabilitação. A amostragem fitossociológica contou com 28 parcelas com dimensão de 10 x 10 m. Em cada parcela foi realizado um levantamento das espécies existentes. Foram também obtidos os parâmetros fitossociológicos das espécies. No levantamento fitossociológico foram amostradas 88 plantas, sendo a espécie Machaerium acutifolium Vogel de maior importância sociológica, apresentando maiores densidade, frequência, dominância, e índice de valor de cobertura. No geral, a área em estudo apresentou baixa diversidade, pois das 88 plantas amostradas, 85 pertenciam à espécie Machaerium acutifolium Vogel. As medidas tomadas para reabilitação da área estudada no início do processo, favoreceu a regeneração natural dessas espécies.  A baixa altura média das plantas, a predominância de diâmetros de caule pequenos, e a baixa diversidade arbórea, indicam que a área está em um estágio sucessional inicial.


Palavras-chave


Degradação do Solo; Espécies Espontâneas; Fitossociologia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1981-8858.16.35

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.