Tradução de poesia: Uma análise de duas traduções de “Still I Rise”, de Maya Angelou

Fernanda Barbosa Guimarães, Maria Alejandra Saraiva Pasca

Resumo


Trabalhar como tradutor é um grande desafio e exige responsabilidade. Consequentemente, o profissional que deseja seguir nesse ramo deve ter o conhecimento dos mais diferentes tipos de texto a serem traduzidos; principalmente quando o texto a ser trabalhado é uma poesia, pois é um texto com particularidades difíceis de serem mantidas da língua fonte para a língua alvo. Esta é uma pesquisa acadêmica, teórica e comparativa, baseada em Rónai (2012), (Rose (1981), Niknasab e Pishbin (2001), Abbasi e Manafi Anari (2004), Prado (2011), Bandeira (1978), Junqueira (2012), Geronimo (2015). Através desses autores, é feita uma análise objetiva e comparativa das duas traduções do poema “Still I Rise, feitas por Francesca Angiolillo e Walnice Nogueira Galvão. A partir disso, são explicadas as estratégias e escolhas utilizadas por essas tradutoras, com base na teoria da tradução.


Palavras-chave


Poesia; Maya Angelou; Tradução.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2238-9032

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000