Cultura, burocracia e informação: O Acervo Administrativo da Secretaria da Cultura como fonte para a história das políticas culturais do Rio Grande do Sul

Alexandre Veiga

Resumo


O acesso às fontes documentais, no campo da gestão cultural, é bastante restrito, pois como não há uma política de uso de documentos de arquivo seja para a prática administrativa, seja para a pesquisa acadêmica, não se estabelecem diretrizes e procedimentos de organização desses registros. Isso porque há uma ideia de que burocracia e cultura se antagonizam, havendo restrições em seu relacionamento, colaborando para impor uma desconsideração com os documentos elaborados pelas ações de gestão cultural. Para superar essa dificuldade, está sendo qualificado o Núcleo de Memória e Pesquisa da Casa de Cultura Mario Quintana, que pretende organizar os documentos administrativos em geral e dos projetos culturais em particular, produzidos ou recebidos pela Secretaria de Cultura do Rio Grande do Sul (SEDAC) e pela própria Casa de Cultura, permitindo assim propiciar o acesso a esses documentos e efetivar pesquisas sobre as políticas públicas de cultura implementadas por essas instituições ao longo dos anos. Este artigo pretende apresentar o projeto, relacionando-o com o percurso histórico da SEDAC e as características da documentação que está sendo organizada, relatando as circunstâncias gerais da produção desses documentos, a legislação relacionada ao assunto, analisando trabalhos que foram desenvolvidos a partir dessa temática e os procedimentos a serem adotados no projeto, para sua conclusão.

Palavras-chave


acervo documental da cultura; burocracia e cultura; políticas culturais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1347

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000