O conservador como curador

Humberto Farias de Carvalho

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir a natureza das relações de trabalho entre curadores e conservadores de instituições de arte, quando estes estão envolvidos no processo de realização de uma exposição em um museu. Para isso, parto do relato da minha experiência de residência no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madri; para, em seguida, inserir essa experiência no contexto dos debates de que participei, a respeito do tema "conservação e curadoria", no curso "Aprofundamento em Curadoria", da Escola de Artes Visuais Parque Lage, no Rio de Janeiro. Partindo da constatação de que conservadores e curadores tendem a trabalhar em campos isolados, ainda que dentro de uma mesma instituição, proponho a transdisciplinaridade como estratégia alternativa para o compartilhamento de experiências e como forma de contribuir para a melhoria das relações intrainstitucionais, estimulando o diálogo entre esses dois campos, que são necessariamente mobilizados durante o processo de montagem de uma exibição em um museu.


Palavras-chave


Residência em Museus; Transdisciplinaridade; Curadoria; Conservação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1981-7207.16.29

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000