Pesquisa “Noções nativas de patrimônios musealizados em Belém”

Rosangela Marques de Britto

Resumo


O artigo apresenta parte da pesquisa “Noções Nativas de Patrimônio Cultural e Ambiental Musealizado no Espaço Urbano de Belém”. A compreensão da noção de patrimônio é polifônica e sua análise parte da noção de atribuição de valor a partir da representação da cultura entre a categoria de ressonância, segundo Gonçalves (2007); e de aderência, segundo Borges e Campos (2012). A pesquisa tem como objeto de estudo a noção nativa de museu e patrimônio a partir da narrativa de diversos grupos sociais, sob a abordagem metodológica da observação participante, diário de campo e uso de imagens fixas e em movimento. Neste artigo propõe-se como referencial a análise da atribuição de valor às entrevistas semiestruturadas realizadas com duas famílias de moradores (cinco pessoas) situados no entorno do Museu do Forte e do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas. O trabalho reflete sobre o uso da imagem num campo de pesquisa interdisciplinar e apresenta o vídeo como campo expandido, estudado nos seus extremos, como processo e produto da pesquisa que versa sobre museu e patrimônio. Neste sentido, apresenta-se a parte inicial do uso do audiovisual (fotografia e vídeo) como processo e produto de uma pesquisa concebida no âmbito interdisciplinar (Antropologia, Museologia, Artes Visuais). Três vídeos documentários estão em processo de criação, dos quais apresenta-se apenas um fragmento do documentário referente ao Espaço Cultural Casa das Onze Janelas e Museu do Forte do Presépio, com as reflexões sobre as noções nativas de museu. 


Palavras-chave


Valor; Ressonância; Aderência; Vídeo; Museu do Forte do Presépio e Espaço Cultural Casa das Onze Janelas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/mouseion.v0i37.6619

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-7207

Universidade La Salle - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000