ALTERAÇÕES NA FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA EM UM PERÍODO DE 19 ANOS: POSSÍVEIS IMPLICAÇÕES ECOLÓGICAS

Alexandre Ducatti, Eduardo Périco

Resumo


Paisagens fragmentadas funcionam como ilhas de vegetação florestal e sofrem alterações nas suas características ecológicas originais. O trabalho analisa as alterações nas áreas florestadas da Bacia Hidrográfica do rio Forqueta, RS, nos anos de 1989 e 2008. A metodologia está baseada na elaboração de mapas de uso e cobertura do solo para as áreas florestadas e análise de métricas da paisagem, nos dois anos. Os resultados mostraram a regeneração da floresta em 79,9% entre 1989 e 2008. Nesse processo de incremento florestal, ocorreu a diminuição do número de fragmentos florestais em 31,1% e um aumento de 120% nas áreas centrais dos fragmentos. Os fragmentos que contribuíram significativamente para esse aumento foram os que possuem área com menos de 1 ha e de 1 a 10 ha. Ocorreu redução na distância média entre os fragmentos, porém a distância ainda é alta (> 100 m) para o fluxo de determinadas espécies. O percentual da área total da paisagem composta pelo maior fragmento apresentou um aumento de 1326%. A reorganização das áreas florestadas na bacia está ocorrendo a partir de pequenos fragmentos, provavelmente devido à regeneração de áreas de lavoura ou de pastagem. Essas alterações podem favorecer espécies de interior de mata e o surgimento de corredores que aumentam a permeabilidade da matriz e favorecem o fluxo gênico entre as espécies.


Palavras-chave


Ecologia de Paisagem; Métricas de Paisagem; Rio Forqueta; RS.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1981-8858.15.4

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.