CONDICIONAMENTO FISIOLÓGICO DE SEMENTES DE PUPUNHA (Bactris gasipaes KUNTH)

Breno Rosa Neves, Caroline Boaventura Nascimento Penha, Maria Caroline Aguiar Amaral, Adriana Dias Cardoso, Romana Mascarenhas Andrade Gugé, Alcebíades Rebouças São José

Resumo


A pupunha (Bactris gasipaes Kunth) é uma palmeira cujas sementes apresentam germinação lenta e desuniforme. Um dos processos mais utilizados para uniformização germinativa das sementes é o condicionamento fisiológico. Assim, objetivou-se neste trabalho avaliar o efeito do condicionamento fisiológico no desempenho fisiológico de sementes de pupunha. O experimento foi conduzido na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, no Laboratório de Tecnologia e Produção de Sementes, Campus de Vitória da Conquista-BA. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 6 x 3 + 1, que consistiu de seis potenciais (0, -0,6, -0,8, -1,0, -1,2 e -1,4 MPa) e três períodos de condicionamento (24, 48 e 72 horas), mais testemunha absoluta, com quatro repetições de 25 sementes. Foram observadas diferenças entre os tratamentos e a testemunha nas características germinação, velocidade média de germinação, tempo médio de germinação e índice de sincronização, pelo teste Dunnet (p<0,05). Foi constatado efeito positivo dos tratamentos na velocidade e uniformidade da germinação. Pelo estudo da distribuição da frequência relativa, foi possível verificar maior sincronização das sementes condicionadas, quando comparadas às que não receberam os tratamentos, atestando a eficiência do condicionamento fisiológico nas sementes de pupunha.


Palavras-chave


Pupunheira; Osmocondicionamento; Hidrocondicionamento; Sincronização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rca.v14i3.6280

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.