PSICOLOGIA AMBIENTAL E GESTÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES TEÓRICAS PARA COMPREENDER A POSSÍVEL INTEGRAÇÃO ENTRE ÁREAS

Camila Bolzan de Campos, Fernanda Fernandes Gurgel

Resumo


A partir da década de 70, diversas áreas do conhecimento iniciam seu interesse pelo estudo das questões ambientais. A psicologia passa a investigar os aspectos humanos relacionados aos problemas ambientais, visto que muitos deles são, na verdade, problemas humano-ambientais. Este artigo tem como objetivo realizar uma discussão teórica das contribuições da Psicologia para a temática ambiental, mais especificamente sobre o aporte da Psicologia Ambiental no contexto das organizações de trabalho e na adoção dos Sistemas de Gestão Ambiental. A relevância desta discussão vai ao encontro da reflexão sobre a implantação das práticas de Gestão Ambiental nas organizações e a necessidade de mudanças de comportamentos em seu interior. Além disso, destaca-se o surgimento de um novo posicionamento da administração e dos trabalhadores no que se refere às questões ambientais. A psicologia ambiental, considerada uma subdisciplina da Psicologia Social, com o seu conhecimento aplicado e corpo teórico consolidado, apresenta-se como uma possibilidade interdisciplinar de pesquisa e de atuação profissional.


Palavras-chave


Relações pessoa-ambiente; Psicologia ambiental; Gestão Ambiental; organizações

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/566

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2316-5537

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000