Incidência de lesões musculoesqueléticas nas equipes base de futebol da associação atlética ponte preta

Sérgio Fernando Zavarize, Daniel Longhinhos de Souza, Marina Granghelli, Ricardo Rosalino, Murilo Zonzini Voltan, Anderson Martelli

Resumo


O futebol é um esporte de grande popularidade por todo o mundo e o mais praticado no Brasil apresentando um grande número e multiplici­dade de lesões. O objetivo desta pesquisa foi a investigação das lesões musculoesqueléticas encontradas nos jogadores das equipes de base do futebol profissional da Associação Atlética Ponte Preta, município de Campinas - SP entre os meses de novembro a dezembro de 2011, fa­zendo uma correlação do posicionamento do atleta dentro de campo. Os dados desta pesquisa foram coletados mediante observação dos prontu­ários junto ao Departamento de Fisioterapia Desportiva da Interclínicas na Faculdade de Jaguariúna (FAJ). A pesquisa foi constituída por 25 atletas do sexo masculino, idade variando entre 13 a 18 anos, sendo as lesões musculares as mais encontradas seguidas das contusões e das en­torses. Em relação à função do atleta em campo, os atacantes foram os que sofreram maior número de lesões, seguidos dos goleiros e laterais. O número médio de atendimentos de fisioterapia foi de 7,65 sessões com melhora do quadro e retorno às atividades. Espera-se que estes re­sultados contribuam na pesquisa das lesões decorrentes do futebol, sen­do imprescindível o acompanhamento de uma equipe multiprofissional no tratamento dos praticantes deste esporte.


Palavras-chave


Lesões; Futebol; Atleta; Fisioterapia

Texto completo:

PDF

Referências


Grego Neto A, Preis CA. Valorização do treinamento muscular excêntrico na fisioterapia desportiva. Fisioterapia em Movimento 2005;18(1): 19-26.

Gualano B, Tinucci T. Sedentarismo, exercício físico e doenças crônicas. Rev. bras. Educ. Fís. Esporte 2011;25(n.esp):37-43.

Cohen M, Abdalla RJ. Lesões nos Esportes – Diagnóstico, Prevenção e Tratamento. Rio de Janeiro: Revinter; 2003.

Ribeiro RN, Vilaça F, Oliveira HU, Vieira LS, Silva AA. Prevalência de lesões no futebol em atletas jovens: estudo comparativo entre diferentes categorias. Rev Bras Educ Fis Esporte 2007;21(3):189-94.

Goulart LF, Dias RMR, Altimari LRF. Força isocinética de jogadores de futebol categoria sub-20: comparação entre diferentes posições de jogo. Rev. Bras. Cineantropometria e desempenho humano 2007;9(2):165-9.

Palacio EP, Candeloro BM, Lopes AA. Lesões nos Jogadores de Futebol Profissional do Marilia Atlético Clube: Estudo de Coorte Histórico do Campeonato Brasileiro de 2003 a 2005. Rev Bras Med Esporte 2009; 15(1).

Cohen M, Abdala RJ. Lesões nos Esportes. São Paulo: Revinter; 2002.

Ribeiro CZP, Akashi PMH, Sacco ICN, Pedrinelli A. Relationship between postural changes and injuries of the locomotor system in indoor soccer athletes. Rev. Bras. Med. Esporte. 2003;9(2):98-103.

Costa LOP, Samulski DM. Overtraining em atletas de alto nível - uma revisão literária. Rev. Bras. Ciência Movimento. 2005;13(2):123-34.

Fuller CW, Ekstrand J, Junge A, Andersen TE, Bahr R, Dvorak J. et al. Consensus statement on injury definitions and data collection procedures in studies of footbal (soccer) injuries. Br. J. Sports Med. 2006; 40(3):193-201.

Brynnhildsen J, Ekstrand J, Jeppsson A. Previous injuries and persisting symptoms in female soccer players. Int. J Sports Med. 1990; 11:489-92.

Silva PRS. O papel do Fisiologista Desportivo no futebol – Para que? e Por que? Reabilitar 2001;13:30-35.

Bjordal JM, Arnly F, Hannestad B, Strand T. Epidemiology of anterior cruciate ligament injuries in soccer. Am J Sports Med 1997;(25)3.

Schmidt-Olsen S, Jorgensen U, Kaalund S, Sorensen J. Injuries among young soccer players. Am J Sports Med. 1991;19(3):273-5.

Leite CBS, Cavalcante Neto FF. Incidência de Lesões Traumato-ortopédicas no Futebol de Campo Feminino e sua Relação com Alterações Posturais. Revista Digital Efdesportes 2003;9(61) [Acesso em 03 abr. 2012]. Disponível em:

Barbosa BTC, Carvalho AM. Incidência de lesões traumato-ortopédicas na equipe do Ipatinga Futebol Clube - MG - Movimentum - Revista Digital de Educação Física - Ipatinga: Unileste-MG 2008;3(1): 1-18.

Grau N. SGA – A serviço do esporte: stretching global ativo. São Paulo: É Realizações Ltda; 2003.

Goldberg B. Injury pattern in youth sports. Phys. Sportsmed. 1989; 17: 175-184.

Garrick JG. Requa RK. The epidemiology of foot and ankle injuries in sports. Clin. Sports. Med. 1988;14:218-224.

Keller CS. Noyes FR, Buncher CR. The medical aspects of soccer injury epidemiology. Am. J. Sports med. 1987;15:230-237.

Silva RT. et al. Avaliação das lesões ortopédicas em tenistas amadores competitivos. Rev. Bras. Ortop. 2005;40(5):270-279.

Brooks SC, Potter BT, Rainey JB. Treatment for partial tears of the lateral ligament of the ankle : a prospective trial. Rio de Janeiro: Revinter; 2003.

Lima, F. e Zamai, C. A. - Análise da incidência e lesões em atletas na categoria de base sub-15 do Paulínia Futebol Clube - EFDesportes.com, Revista Digital. 2011;16(156) [Acesso em 04 jul. 2013]. Disponível em:

Cohen M, et. al. - Lesões ortopédicas no futebol - Revista Brasileira de Ortopedia. 1997;32(12):940-44.

Miranda MAL, Brunelli PRL. Estudo epidemiológico das lesões no futebol profissional em uma equipe de belo horizonte - IX Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e V Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba.2005: 416-19.

Whitman PA, Melvin M, Nicholas JA. Common problems seen in a metropolitan sports injury clinic. Phys. Sportsmed. 1981;9:105-110.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1164

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000