Aspectos fisiopatológicos da aterosclerose e a atividade física regular como método não farmacológico no seu controle

Anderson Martelli

Resumo


A mortalidade por doenças cardiovasculares aumenta com a idade e a partir dos 50 anos passa a ser a maior e a principal causa de óbitos no Brasil. A aterosclerose é uma dessas doenças, apresentando diferentes fatores de riscos. É uma doença degenerativa crônica, de progressão lenta, com períodos de atividade e quiescência, em que o envolvimento dos diferentes locais vasculares não e uniforme. A presente revisão faz uma descrição dos aspectos fisiopatológicos da aterosclerose e da prática regular de atividades físicas como método não farmacológico no seu controle. A pesquisa foi realizada a partir de uma revisão da literatura especializada, sendo consultados artigos científicos publicados até 2013 e adicionalmente a consulta de livros acadêmicos, para complementa­ção da pesquisa, além de referências cruzadas dos artigos selecionados. A doença aterosclerótica pode ter inicio em pessoas jovens com um longo período de progressão silenciosa sendo importante o reforço das medidas de prevenção não farmacológica como a prática regular de atividades físicas, identificação precoce de pessoas com risco aumentado para o desenvolvimento desta patologia e uma atenção especial aos fatores de riscos modificáveis e não modificáveis.


Palavras-chave


Aterosclerose; Exercício físico; Hipertensão; Dislipidemia;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1519

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000