Transtorno de Estresse Pós-Traumático em Policial Militar

Pedro Alexander Beron da Cunha, Nídea Rita Michels Dick, Charlene Garcia Pires, Joséli do Nascimento Pinto

Resumo


Introdução: Diversos transtornos mentais podem acometer o indivíduo que exerce um trabalho onde vivencia constantemente situações de violência, como a dos Policiais Militares, sendo um deles o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).Objetivo: analisar os dados da Seção Biopsicossocial da Brigada Militar sobre o “TEPT em Policiais Militares” no período entre janeiro de 2014 a maio de 2015. Metodologia: O delineamento foi quantitativo, exploratório, retrospectivo e documental. O projeto foi submetido à avaliação e aprovação do Instituto de Pesquisa da Brigada Militar (IPBM). A coleta de dados foi analisada nos prontuários do serviço. Resultados: A maioria dos policiais militares atendidos foram encaminhados a seção Biopsicossocial através das Visitas Médicas 47,82%. Constata-se que 39,13% dos policiais militares foram encaminhados por envolvimento em ocorrências de vulto. Já 30,43% foram por motivos relacionados ao serviço da Brigada Militar, apenas 21% dos policiais militares por motivos pessoais. Observa-se que o Transtorno de estresse pós-traumático representa 6% dos atendimentos. Conclusão: Desse modo, ressalta-se que a saúde mental dos policiais militares merece uma atenção especial no planejamento estratégico de nossa instituição. Acredita-se que, com isto, estaremos contribuindo para a melhora da qualidade de vida e do desempenho no trabalho do policial e, como consequência, a primazia na prestação do serviço à comunidade.


Palavras-chave


Estresse; Transtorno de Estresse Pós-Traumático; Transtornos Mentais; Saúde do Trabalhador.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v7i2.3674

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000