A infidelidade conjugal como porta-voz da complexidade relacional: revisão de literatura

Maressa Andrade da Costa, Patrícia de Oliveira Flores, Rodrigo Serrão de Farias, Stiffanny Alexa Saraiva Bezerra, Camila de Souza Borba, Nazaré Maria de Albuquerque Hayasida

Resumo


Introdução: A infidelidade conjugal se constitui um fenômeno complexo e subjetivo, associada a causalidade multifatorial. Para tanto, não há um consenso quanto a sua definição, que pode ser representada como quebra no compromisso da monogamia, que se envolvem em comportamentos extra-relacionais sexuais, afetivos e emocionais e seus impactos sobre a dinâmica do casal, deixam marcas indeléveis, que são comparadas, na literatura, como uma ferida mortal. Objetivo: Realizar uma revisão da literatura acerca da infidelidade na dinâmica do relacionamento conjugal, destacando as subtemáticas correlacionadas mais recorrentes. Método: Consistiu na pesquisa e revisão da literatura de artigos presentes nas bases de dados PubMed, SciELO, LILACS e PePSIC, publicados no período de 2007 a 2017, por meio dos termos “Infidelidade, Infidelity, Infidelidad ou/or/o Traição, Betrayal, Traición”. Resultados e conclusões: Elaborou-se cinco temáticas recorrentes nos 21 artigos filtrados. A partir da análise realizada, percebeu-se que a infidelidade não se encerra em si mesma, e para compreendê-la é necessário uma investigação que não esteja somente focada nos fatores intrapsíquicos, ou nos fatores socioculturais.


Palavras-chave


Infidelidade conjugal; Traição; Relacionamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v6i1.4074

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000