Magnitude da Desnutrição Infantil na Região Norte Brasileira: uma Revisão de Escopo.

Ester Mourão Corrêa, André Teixeira Vessoni, Patrícia Constante Jaime

Resumo


RESUMO

Introdução: O déficit de crescimento primeiros anos de vida favorece altas taxas de morbimortalidade, além de influenciar negativamente o desenvolvimento motor, mental e desempenho escolar. Conhecer a gravidade da desnutrição crônica na Região Norte pode contribuir para a melhoria da atenção nutricional na infância.

Objetivo: Descrever a magnitude do déficit de crescimento em menores de cinco anos nos Estados da Região Norte, no período de 2008 a 2017.

Métodos: Realizou-se uma revisão de escopo sobre déficit de crescimento   em menores de cinco anos na Região Norte. A busca na literatura ocorreu nas bases de dados PubMed, Lilacs, Banco de Teses da Capes e repositório BVS. Identificou-se 1.507 publicações. Após seleção, analisou-se 34 publicações que atendiam ao objetivo do estudo. As etapas de busca, extração e síntese de dados foram orientadas pela estratégia População, Fenômeno de Interesse e Contexto (PIC). Realizou-se síntese narrativa dos dados.

Resultados e conclusões: A prevalência do déficit de crescimento na infância apresentou-se em grande magnitude, tendo como principais fatores, estado de residência, idade tardia e ascendência indígena. Os dados apontam para as iniquidades regionais mesmo com a redução da desnutrição crônica no Brasil. A Região Norte ainda apresenta altas taxas de déficit de crescimento na infância.


Palavras-chave


Transtornos da desnutrição infantil, Ecossistema Amazônico, Déficit de crescimento

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

WHO Library Caraloguing-in-Publication Data. Nutrition Landscape Information System (NLIS) country profile indicators interpretation guide. Geneve: World Health Organization, 2010. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/44397/9789241599955_eng.pdf?ua=1

Monteiro et al. Causas do declínio da desnutrição infantil no Brasil, 1996-2007. Rev Saúde Pública. 2009 ; 43(1): 35-43. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102009000100005

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Área Territorial Brasileira: Resolução nº 1 da Presidência do IBGE, de 15/01/2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 15 de janeiro de 2013. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/DOU/2013/01/23

ALENCAR, F. H. et al. Determinantes e conseqüências da insegurança alimentar no Amazonas: a influência dos ecossistemas. Acta Amaz., v.37, n.3, p.413-8, 2007. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?frbrVersion=3&script=sci_arttext&pid=S0044-59672007000300012&lng=en&tlng=en

Development Initiatives, 2018. 2018 Global Nutrition Report: Shining a light to spur action on nutrition. Bristol, UK: Development Initiatives. Disponível em: https://scalingupnutrition.org/news/the-2018-global-nutrition-report-shining-a-light-to-spur-action-on-nutrition/

Arsey & Malley. Scoping Studies: Towards a Methodological Framework. Int. J. Social Research Methology. 2005 Feb; 8(1): 19-32. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/1364557032000119616

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciências e Teconologia. Diretrizes metodológicas: elaboração de revisão sistemática e metanálise de estudos observacionais comparativos sobre fatores de risco e prognóstico; 2014. Disponível em:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf

- WHO Multicentre Growth Reference Study Group. WHO child growth stabdards: length/heigth-for-age, weight-for-age, weight-for-length and body mass index-for-age: methods and development. Geveva, 2006. 312 p. Disponível em: https://www.who.int/childgrowth/standards/Technical_report.pdf?ua=1

Brasil. Ministério da Saúde. Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher – PNDS 2006: dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 300 p. (Série G. Estatística e Informação em Saúde). Disponível em:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnds_crianca_mulher.pdf

Benício MHD'A et al. Estimates of the prevalence of child malnutrition in Brazilian municipalities in 2006. Rev Saúde Pública 2013; 47 (3):1-10. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102013000300560&script=sci_arttext&tlng=en

Gubert MB et al. Understanding the double burden of malnutrition in food insecure households in Brazil. Maternal & Child Nutrition 2017; 13:e12347. Disponível em:https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/mcn.12347

Medeiros GB. Pobreza antropométrica no Brasil. [dissertação]. João Pessoa: Centro de Ciências Sociais Aplicadas da UFPB, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4981

Coimbra CA et al. The first national survey of indigenous people's health and nutrition in Brazil: rationale, methodology and overview of results. BMC Public Health 2013; 13: 52 Disponível em:

https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-2458-13-52

Horta BL et al. Nutritional status of indigenous children: findings form the First National Survey of Indigenous People's Health and Nutrition in Brazil. International for Equity in Health 2013; 12:23. Disponível em: https://equityhealthj.biomedcentral.com/articles/10.1186/1475-9276-12-23

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Chamada Nutricional da Região Norte – 2007: Resumo Executivo. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 18p. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/bvsms/resource/pt/mis-23663

Lima MVM. Estado Nutricional de crianças menores de cino anos na ciade de Rio Branco-Acre, 2008. [dissertação].Rio Branco: Centro de Ciências da Saúde e do Desporto da UFAC, 2009. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=176095

Oliveira CSM et al. Anemia and micronutrient deficiences in infant attnding at Primary Health Care in Rio Branco, Acre, Brazil. Ciências & Saúde Coletiva 2016; 21(2): 517-529. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232016000200517&lng=en&nrm=iso&tlng=en

Oliveira CSM et al. Multiple micronutrients in powder delivered through primary health care reduce iron and vitamin A deficiencies in young Amzonian children. Public Health Nutrition 2016; 19(16): 3039-3047. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/public-health-nutrition/article/multiple-micronutrients-in-powder-delivered-through-primary-health-care-reduce-iron-and-vitamin-a-deficiencies-in-young-amazonian-children/D16855C21643F9F7BBF35A34C1CBCDF9

Oliveira CSM et al. Anemi em crianças de 6 a 59 meses e fatores associados no município de Jordão, Estado do Acre, Brasil. Cad. Saúde Pública 2011; 27(5): 1008-1020. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000500018

Araujo TS et al. Child undernutrition in one of the cities with greatr nutricional risk in Brazil: population based study in the Western Brazilian Amazon. Rev. Bras. Epidemiol. 2016; 19(3): 554-566. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-790X2016000300554&script=sci_arttext&tlng=en

Cardoso MA et al. Underlying factors associated with anemia in Amazonia children: a population-based, cross-sectional study. Plos ONE 2012, May; 7(5): e36341. Disponível em:

https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0036341

Castro et al. Dietary practices anda nutritional status of 0 - 24 month-old children from Brazilian Amazonia. Public Health Nutrition 2009; 12(12): 2335-2342. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/public-health-nutrition/article/dietary-practices-and-nutritional-status-of-024monthold-children-from-brazilian-amazonia/026783B2DF527664F0D5A35952233201

Castro TG et. Anemia e deficiência de ferro em pré-escolares da Amazônia Ocidental Brasileira: prevalência e fatores associados. Cad. Saúde Pública 2011 jan; 27(1): 131-142. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000100014

Cobayashi F et al. 25-Hydroxyvitamin D3 Level, Bsm I Polymorphism anda insulin resistance in Brazilian Amazonia children. Int. J. Mol.Sci. 2015; 16: 12531 - 12546. Disponível em: https://doi.org/10.3390/ijms160612531

Cobayashi F et al. Factors associated with stunting and overweight in Amazonian children: a population-based, cross-sectional sudy. Public Health Nutritional 2013;17(3):551-560. Disponível em:

https://www.cambridge.org/core/journals/public-health-nutrition/article/factors-associated-with-stunting-and-overweight-in-amazonian-children-a-populationbased-crosssectional-study/31A069D98C0B5ABD8FF657FAB65C9947

De Souza OF et al. Malnutrition among children under 60 moths of age in two cities of the state of Acre, Brazil. Rev. Brazil. Rev. Bras. Epidemiol. 2012; 15(1):211-21. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-790X2012000100019&script=sci_arttext&tlng=en

Garcia MT, Granado FS, Cardoso MA. Alimentação complementar e estado nutricional de crianças menores de dois anos atendidas no Programa Saúde da Família em Acrelândia, Acre, Amazônia Ocidental brasileira. Cad. Saúde Pública 2011; 27(2): 305-316. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102311X2011000200012&script=sci_abstract&tlng=pt

Granado FS et al. Anaemia and iron deficiency between 2003 and 2007 in Amazonian chidrens under 2 years of age: trends and associated factors. Public Health Nutrition 2013; 16 (10): 1751-1759. Disponível em:

https://www.cambridge.org/core/services/aop-cambridge core/content/view/9C2CC104386D5DB84D83398E391AD4E5/S1368980012005617a.pdf/anaemia_and_iron_deficiency_between_2003_and_2007_in_amazonian_children_under_2_years_of_age_trends_and_associated_factors.pdf

Lourenço BH et al. Determinants of linear grwth from infancy to school-aged years: a population-based follow-up study in urban Amazonian children. BMC Public Health 2012; 12:265. Disponível em:

https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-2458-12-265

Lourenço BH et al. Influence of early life factors on body mass index trajectory during childhood: a population based longitudinal analysis in the Western Brazilian Amazon. Maternal and child nutrition 2015; 11pp240-252. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/mcn.12005

Mantovani SAS et al. Stunting in children under fiver years old is still a health problem in the Western Brazilian Amazon: a population-based study in Assis Brasil, Acre, Brazil. Ciências & Saúde Coletiva 2016; 21(7): 2257-2266. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232016000702257

Ramalho AA et al. Nutritional status of children under 5 years of age in the Brazilian Western Amazon before and after the interoceanic highway paving: a population-based study. BMC Public Health 2013; 13:1098. Disponível em: https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-2458-13-1098

Marques RC et al. Role of methylmercury exposure (from fish consumption) on growth and neurodevelopment of children under 5 years of age living in a transitioning (Tin-Mining area of the Western Amazon, Brazil. Arch Environ Contam Toxicol 2012; 62: 341-350. Disponível em:

https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00244-011-9697-4

Marques RC et al. Hydroelectric reservoir inundation (Rio Madeira Basin, Amazon) and changes in tradicional lifestyle: impact on growth and neurodevelopment of pre-school children. Public Health Nutrition 2011; 14(4): 661-669. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/public-health-nutrition/article/hydroelectric-reservoir-inundation-rio-madeira-basin-amazon-and-changes-in-traditional-lifestyle-impact-on-growth-and-neurodevelopment-of-preschool-children/87DB8D0C88B5851BE98CFEC542BF3C16

Alves CLM. Estado Nutricional e fatores associados, entre crianças indígenas wari' menores de 5 anos de idade. [dissertação]. Rio Branco: Centro de Ciências da Saúde e do desporto da UFAC; 2016. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3633899

Pantoja LN et al. Cobertura do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional Indígena (SISVAN I) e prevalência de desvios nutricionais em crianças yanomamis menores de 60 meses, Amazônia, Brasil. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant. 2014 jan/mar; 14(1): 53-63. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S151938292014000100053&script=sci_abstract&tlng=pt

Bueno L. Concordância entre as curvas de crescimento do NCHS e da OMS: Análise dos resultados antropométricos de crianças de 0 a 60 meses de idade residentes no município de Itapuã D'Oeste no Distrito de Bom Futuro, Ariquemes-RO, Brasil. [dissertação]. Porto Velho: Departamento de Medicina da UNIR; 2014. Disponível em:

https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1136557

Marques RC et al. Maternal fish consumption in the nutrition transition of the Amazon Basin: Growth of exclusively breastted infants during the first 5 years. Annals of Human Biology 2008; 35(4): 363-377. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/03014460802102495?journalCode=iahb20

Orellana JDY et al. Antropometric evaluation of indigenous Brazilian childre under 60 months of age using NCHS/1977 and WHO/2005 growth curves. J. Pediatr 2009; 85(2): 117-122. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572009000200006

Santos Junior HG. Avaliação do Estado Nutricional da população infantil Baniwa, alto rio negro - Noroeste Amazônico. [dissertação]. Manaus: Instituto Leônidas e Maria Deane, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Amazonas, 2011. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4523

Medeiros FG. Perfil Nutricional das crianças indígenas menores de cinco anos do Distrito Sanitário Especial Indígena alto rio solimões, estado do Amzonas, Brasil. [dissertação]. Manaus: Centro de Pesquisa Leonidas & Maria Deane CpLMD/Fiocruz Amazônia. Universidade Federal do Amazonas; 2015. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4560

Alexandre MM et. al. The association between nutricional status anda malaria in children from a rural community in the Amazonia Region: A longitudianl study. Plos Neglected Tropical Diseases 2015; 9:4. Disponível em: https://journals.plos.org/plosntds/article?id=10.1371/journal.pntd.0003743

CAISAN. Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional. Estudo Técnico CAISAN: Mapeamento da Insegurança Alimentar e Nutricional com foco na Desnutrição a partir da análise do Cadastro Único e do SISVAN 2014. Julho 2016. 70 p. Disponível em:

https://www.mds.gov.br/webarquivos/arquivo/seguranca_alimentar/caisan/estudo_tecnico_MapaInsan.pdf

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Pesquisa de Avaliação da Situação de Segurança Alimentar e Nutricional em Comunidades Quilombolas Tituladas. Brasília: 2013. Disponível em:

https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/ferramentas/docs/caderno%20-%2009.pdf

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Pesquisa de Avaliação da Situação de Segurança Alimentar e Nutricional das Crianças do Semi-Árido Brasileiro. Brasília: 2006. Disponível em:

https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/ferramentas/docs/caderno%20-%2004.pdf

FUNASA – Fundação Nacional da Saúde; ABRASCO – Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas. CARDOSO, A. M. et al. (Coord.) Rio de Janeiro, 2009. (Relatório Final, Análise dos dados - nº 7). Disponível em: http://brasil.campusvirtualsp.org/node/181972

UNICEF. Fundo das Nações Unidas para Infância. Agenda pela Infância e Adolescência na Amazônia. 2018. Disponível em:

https://www.unicef.org/brazil/media/1131/file/Agenda%20pela%20inf%C3%A2ncia%20e%20adolesc%C3%AAncia%20na%20Amaz%C3%B4nia.pdf

Bastos JLD & Duquia RP. Um dos delineamentos mais empregados em epidemiologia: estudo transversal. Scientia Medica. 2007 Out/Dez; 17(4): 229-232. Disponível em:

https://www.researchgate.net/publication/233801639_Um_dos_delineamentos_mais_empregados_em_epidemiologia_Estudo_transversal

Fronteira I. Estudos Observacionais na Era da Medicina Baseada na Evidência: breve revisão sobre sua relevância, taxonomia e desenhos. Acta Med Port. 2013 Mar/Abr; 26(2): 161-170. Disponível em: https://actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/download/3975/3223.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v8i1.5752

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000