A constituição da maternidade e a relação mãe-bebê no contexto da Morbidade Materna Near Miss: revisão narrativa

Maíra Lopes Almeida, Laerte Pereira de Almeida

Resumo


A constituição da maternidade inicia-se antes da gestação e intensifica-se durante esse período, baseada em transformações emocionais, corporais e sociais. Essa constituição é fundamental para o estabelecimento da relação mãe-bebê que, por sua vez, é primordial para a saúde e todo o desenvolvimento da criança. A morbidade materna near miss refere-se a mulheres que tiveram complicações potencialmente letais durante a gravidez, parto ou puerpério e sobreviveram. Entende-se que o near miss impõe condições adversas para mães e seus bebês. Considerando isso, esse estudo objetivou realizar uma revisão narrativa da literatura científica sobre a constituição da maternidade em mulheres que vivenciaram o near miss e a relação mãe-bebê nesse contexto. Foram realizadas busca nas bases de dados LILACS, SciELO, PsycINFO, MEDLINE, PePSIC, SCOPUS e CINAHL. Os resultados apontam que o near miss atravessa o tornar-se mãe, trazendo novas demandas às mulheres, como o medo de morrer e de perder o filho. Também são abordados impactos para o estabelecimento da relação mãe-bebê nesse contexto, como a dificuldade na amamentação e no vínculo com a criança. Discute-se a necessidade de mais estudos que possam compreender as especificidades da maternidade após o near miss sob um ponto de vista psicológico.


Palavras-chave


Near Miss Materno; Maternidade; Relação Mãe-bebê; Revisão Narrativa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v9i1.5779

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000