CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DE SUBSTRATOS CONTENDO RESÍDUOS DE CASCAS DE AMÊNDOAS DE CASTANHA-DO-BRASIL (Bertholletia excelsa H.B.K.)

Juliana Pereira Santos, Lúcia Filgueiras Braga, Carolina Michells Ruedell, Getúlio de Freitas Seben Júnior, Guilherme Ferreira Ferbonink, Gustavo Caione

Resumo


O beneficiamento da castanha-do-Brasil gera um alto volume de resíduos que apresentam grande quantidade de nutrientes e viabilidade de uso como substrato para o desenvolvimento de espécies. O objetivo deste trabalho foi avaliar as características físicas de doze composições de substratos contendo casca das amêndoas de B. excelsa. As cascas da castanha foram trituradas e colocadas para compostagem por cinco meses. As composições avaliadas continham cascas de amêndoas, cascas de café, cascas de arroz, esterco de aves e de equinos em diferentes proporções. As características físicas determinadas foram: densidade de partículas, densidade do substrato, macroporosidade, microporosidade, porosidade total, capacidade de retenção de água, umidade gravimétrica e umidade volumétrica. Os substratos S2 (casca de amêndoas + casca de arroz -1:1), S6 (casca de amêndoas + casca de arroz - 3:7) e S8 (casca de amêndoas + esterco de equino - 3:7) apresentaram taxas de porosidade total consideradas adequadas, e junto com o substrato S10 (casca de Amêndoas + casca de café + esterco de equino - 1:1:1) apresentam boa capacidade de retenção de água. O substrato S10 enquadra-se entre os maiores valores de umidade gravimétrica. Portanto, torna-se evidente que estes são os substratos mais recomendados, dentro das misturas testadas, para a produção de mudas.


Palavras-chave


Sustentabilidade; Castanheira; Substrato Orgânico; Meio Ambiente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rca.v12i2.2738

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-8858

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada." Immanuel Kant.