A trajetória da reconfiguração digital na indústria nacional de música

Rodrigo Cavalcanti

Resumo


As configurações de produção e consumo são mutantes e orientadas por ações de diversos agentes em busca de seus objetivos mercadológicos. Isto acontece também nas indústrias criativas. O foco desta revisão teórica é traçar um panorama da indústria fonográfica brasileira diante de múltiplas inovações e estratégias que influenciaram o modo de operar de todo o mercado. A discussão se dá em três partes. Na primeira, são mostradas as características dessa indústria no Brasil no fim do século XX. Em um segundo momento, são apresentadas as mudanças advindas de inovações tecnológicas que apontam para uma digitalização do setor. Por fim, evidenciam-se novas formas de operação mercadológica surgidas no início do século XXI. 


Palavras-chave


Economia Criativa; Inovação; Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/desenv.v7i3.4808

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2316-5537

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000