Trabalho e desemprego: mulheres na Região do Vale dos Sinos-RS

Sueli Maria Cabral, Marilia Verissimo Veronese

Resumo


O Brasil tem registrado, nos últimos cinco anos, altos índices de desemprego, cujos efeitos refletem de forma contundente na sociedade. Nesse cenário, as mulheres estão entre os grupos mais vulneráveis. Assim sendo, este artigo tem como objetivo identificar características da experiência de mulheres desempregadas na região do Vale do Sinos - RS. Trata-se de uma pesquisa observacional, do tipo survey, de corte transversal, com amostra não probabilística. Como instrumento, foi utilizado um questionário biossociodemográfico, construído pelas autoras. Participaram da pesquisa 125 mulheres em situação de não trabalho, com idade média de 37 anos. Os dados foram analisados através de estatística descritiva e apontaram que: o motivo para 50,4% das entrevistadas estarem procurando trabalho é a redução do quadro de funcionários no emprego anterior; 48% das participantes sobrevivem com ajuda da família; 36% declararam que o desemprego foi responsável por algum problema de saúde; 58,4% consideraram seu nível de qualidade de vida ruim; e, em média, o tempo de procura de emprego entre as entrevistadas foi de 11 meses. Relatam vários problemas de saúde física e mental, concluindo-se que o desemprego tem afetado significativamente o bem-estar das mulheres na região. A situação involuntária de não trabalho se comunica com o sofrimento, ou seja, estar desempregado pode significar não só fragilidade econômica, mas igualmente física, social e mental. Salienta-se a urgente necessidade de investimento em políticas de emprego/geração de renda, com foco nas mulheres, na região do Vale do Rio dos Sinos.


Palavras-chave


Desemprego Feminino; Vale dos Sinos; Mercado de Trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/desenv.v9i2.6886

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2316-5537

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000