O desafio da hipercidadania ao nacionalismo metodológico

Andrea Pitasi

Resumo


Este trabalho analisa  as mudanças dos desenvolvimentos  e paradigmas no quadro da sociologia sistemática. Fornece uma descrição da sociedade global sócio-sistemática enquanto tenta desvendar as trajetórias futuras as quais a sociedade irá evoluir. Em 2012, torna-se necessária para os cidadãos aumentarem as capacidades exigidas para decodificar os cenários ao redor deles, transformando-se em hiper-cidadãos.  Este é um trabalho de dois objetivos visto que o método sistemático utiliza um kit de ferramentas conceitual para entender os novos desafios globais e através do seu sistema de reconfiguração traça as bases para uma nova forma de sociedade Este trabalho redesenha o conceito de mudança global através um sistema epistemológico sociologia de direito, a criação de leis (governam por procedimentos legais) que podem facilitar e acelerara convergência de tecnologias re-configurais, remodelar esta nova forma de cidadania. A hiper-cidadania, através da evolução de 9 condições turbo podem ser usadas para desenvolver e manter um cenário global. A velocidade de intercâmbios globais, comércio e fluxos mundiais de capital (humanos, econômicos e intelectuais) serão gerenciados através de uma plataforma com procedimentos e tecnologias padronizadas tais como línguas e moedas mundiais.

Palavras-chave


Hiper-cidadania; complexidade; sociologia; sistema de reconfiguração

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/1035

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista REDES - ISSN 2318-8081

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Canoas/RS Cep: 92.010-000.

Prédio 6.


Indexadores


DiadorimDOAJLatindexDialnet
Google Academicos
CiteFactorOCLCCrossrefPeriódicos
BASESumários