Instituições totais: Hospital/Colônia Santa Teresa e sua manifestação policontextural

Fernando Tonet

Resumo


O presente artigo analisa as instituições totais e suas formas de projeção policontextural, demonstrando a eficácia de seus métodos na amputação dos instrumentos psíquicos de seus indivíduos. Para tanto, é analisado o Hospital Colônia Santa Teresa, como instituição se segunda ordem, utilizada como leprosário, cujos presos/pacientes eram retirados do convívio social e forçados a viver em um sistema fechado, pouco observado extramuros. O método de abordagem será o sistêmico autopoiético proposto por Niklas Luhmann, pois possibilita observar os fenômenos policontexturais, dando voz aos até então excluídos como os presos/pacientes de Santa Teresa.

Palavras-chave


Autopoiese; Criminalização; Instituições Totais; Policontextos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/2318-8081.15.4

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista REDES - ISSN 2318-8081

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Canoas/RS Cep: 92.010-000.

Prédio 6.


Indexadores


DiadorimDOAJLatindexDialnet
Google Academicos
CiteFactorOCLCCrossrefPeriódicos
BASESumários