Dificuldades da adoção inter-racial: perspectivas dos profissionais da rede de assistência social e jurídica

Camila Pinheiro Anzini, Eloisa Capeletto, Guilherme Costa, Mikeller Freire de Lima, Thaís Caroline de Souza, Mariana Datria Schulze

Resumo


O racismo, amparado por interesses políticos e sociais, pressupõe a existência de uma etnia superior e outra inferior. Tal fato é aparente em diversas esferas da sociedade e justifica fenômenos como a desigualdade e a discriminação racial, os quais acompanham a história de segregação nas relações sociais brasileiras, inclusive na preferência dos pretendentes à adoção. Assim, partindo da ideia de que grande parte das crianças institucionalizadas é negra e com idade superior a cinco anos, esse estudo propõe-se a discutir o preconceito como um dos motivos de maior influência no momento da adoção. Um dos pilares que sustentam esse tipo de convencionalismo é a importância dada aos laços sanguíneos, que fazem com que casais interessados em adotar “filtrem” a criança, encaixando-a em padrões que se assemelham a suas próprias características.


Palavras-chave


Acolhimento Institucional; Adoção; Assistência Social; Inter-racial

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/redes.v7i2.3623

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista REDES - ISSN 2318-8081

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Canoas/RS Cep: 92.010-000.

Prédio 6.


Indexadores/Catálogo


DiadorimLatindexDialnet
BASE