A escuta ativa como estratégia de humanização da assistência em saúde

Maria José Santos Oliveira, Andressa de Souza, Prisla Ücker Calvetti, Lidiane Isabel Filippin

Resumo


Objetivo: Relatar a experiência da assistência em saúde prestada a pacientes vítimas e/ou agressores da violência urbana, no cuidado hospitalar. Métodos: Trata-se de relato de experiência da assistência em saúde prestada aos jovens, vítimas ou agressores, da violência urbana no cuidado hospitalar. Resultados: Essa interação profissional-usuário por meio do acolhimento e escuta ativa demonstrou que a assistência em saúde, além de realizar procedimentos técnicos e utilizar recursos de alta tecnologia, tem o desafio de diminuir a distância entre o profissional e o paciente na perspectiva de tornar a assistência de saúde integral e humanizada. Conclusão: A partir da experiência vivenciada foi possível perceber que a assistência profissional precisa considerar os aspectos singulares da história de vida do paciente. Esse entendimento impacta no modo como a assistência de saúde é prestada pelos profissionais, exigindo que práticas e estratégias escolhidas se diversifiquem e possam ultrapassar a abordagem biomédica para um modelo biopsicossocial.


Palavras-chave


Violência; Enfermagem; Assistência em Saúde; Humanização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v6i2.4732

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000