Conteúdos Pedagógicos do Esporte: Uma revisão integrativa sobre instrumentos de medida

Gabriel Henrique Treter Gonçalves, Marcos Alencar Abaide Balbinotti, Rodrigo Vieira Bulso, Roberto Tierling Klering, Carlos Adelar Abaide Balbinotti

Resumo


Objetivo: O objetivo desta revisão integrativa foi realizar um levantamento e análise dos artigos de validação de instrumentos designados a mensurar, de alguma forma, aspectos relacionados aos conteúdos pedagógicos do esporte: desenvolvimento de habilidades motoras, estratégico-tático, socioeducativo, de autonomia, afetivo-social e democratização.

Materiais e Métodos: A busca por artigos foi realizada nas bases de dados Scielo e LILACS com os descritores sport$ AND valid$.

Resultados: Dos 25 estudos selecionados para análise, constatou-se que a maioria propôs instrumentos associados aos conteúdos relacionados à performance – desenvolvimento de habilidades motoras e estratégico-tático; seguido por aspectos associados às interações sociais e, por fim, aqueles associados a valores. A maioria dos instrumentos explora amostras com adolescentes e modalidades coletivas. Os artigos apresentaram principalmente índices relacionados à validade de conteúdo, à estabilidade do modelo e à fidedignidade de suas medidas. De forma geral apresentaram índices satisfatórios. Boa parte dos estudos apresentou todos os itens de seu instrumento ou mesmo o instrumento completo, o que é importante neste tipo de estudo.

Conclusão: Conclui-se que existem lacunas na medida de conteúdos pedagógicos no esporte, podendo-se explorar a criação de um modelo multidimensional de medida, especialmente no contexto competitivo infantojuvenil.

Palavras-chave


Estudos de validação; Ensino; Esportes;

Texto completo:

PDF

Referências


Paes RR, Balbino HF. Pedagogia do esporte: contextos e perspectivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

Shigunov V, Pereira VR. Pedagogia da Educação Física. São Paulo: Ibrasa; 1993.

Smith TK, Cestaro NG. Student-Centered Physical Education: Strategies for developing middle school fitness and skills. Champaign: Human Kinetics; 1998

Oliveira M. Desporto de base: A importância da escola de esportes. São Paulo: Ícone; 1998

Freire JB. Pedagogia do futebol. Campinas: Autores Associados; 2003.

Balbino HF. Jogos desportivos coletivos e os estímulos das inteligências múltiplas: bases para uma proposta em pedagogia do esporte. Campinas. Dissertação [Mestrado em Educação Física] – Unicamp; 2001.

Ferraz OL. O esporte, a criança e o adolescente: consensos e divergências. In: De Rose Jr. D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed; 2002.

Korsakas PO. Esporte infantil: as possibilidades de uma prática educativa. In: De Rose Jr. D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed; 2002.

De Rose Jr D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed; 2002.

Paes RR. Educação Física Escolar: o esporte como conteúdo pedagógico do ensino fundamental. Canoas: ULBRA; 2002.

Paes RR. Pedagogia do Esporte: Especialização Esportiva Precoce. In: Tani G, Bento JO, Petersen R. Pedagogia do Desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006.

Santana WC. Pedagogia do esporte na infância e complexidade. In: Paes RR, Balbino HF. Pedagogia do Esporte: contextos e perspectivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

Greco PJ, Benda RN. Iniciação aos Esportes Coletivos: Uma Escola da Bola para Crianças e Adolescentes. In: De Rose Jr. D. Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006.

Graham G. Teaching children physical education: Becoming a Master Teacher. 3ª ed. Champaign: Human Kinetics; 2008.

everdito RS, Scaglia AJ. Pedagogia do esporte: jogos coletivos de invasão. São Paulo: Editora Phorte; 2009.

Krug F. Metodologia do ensino: educação física. Curitiba: JM Livraria Jurídica; 2009.

Paes RR, Montagner PC, Ferreira. Pedagogia do Esporte: iniciação e treinamento em basquetebol. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2009.

Rossetto AJ, Costa CM, D’Angelo FL. Práticas pedagógicas reflexivas em esporte educacional. 2ª ed. São Paulo: Phorte; 2012.

Siedentop D. Junior Sport and the Evolution of Sport Cultures. Journal of Teaching in Physical Education. 2002; 21: 392-401.

Darido SC, Rangel IC. A Educação Física na Escola: Implicações para a Prática Pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

Côté J, Hancock DJ. Evidence-based policies for youth sport programmes. International Journal of Sport Policy and Politics. 2014; 8(1): 51-65. DOI: 10.1080/19406940.2014.919338.

Aires H. As competições de Karate-Do: Perspectivas à formação e educação de crianças e jovens. Porto Alegre. Dissertação [Mestrado em Ciências do Movimento Humano] – UFRGS; 2015.

Gonçalves GHT, Klering RT, Aires H, Balbinotti CAA. Tennis competition's contributions to children's education and personal development. Journal of Physical Education. 2016; 27: 1-14.

Gonçalves GHT, Klering RT, Cortela CC, Bulso RV, Balbinotti CAA. O papel da competição infantil de tênis no desenvolvimento dos fundamentos técnico-táticos básicos. Conexões. 2016; 14(2): 30-52.

Klering RT, Gonçalves GHT, Garcia JPF, Balbinotti CAA. As técnicas avançadas na formação de tenistas completos: um estudo sobre os conteúdos do treino de tenistas infantojuvenis de 11 a 14 anos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. 2016; 24(4): 100-109.

Anastai A, Urbina S. Testagem Psicológica. Porto Alegre: Artes Médicas; 2000.

Cunha JA. Psicodiagnóstico-R. 5ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul; 2000.

Balbinotti MAA. Vers un modèle explicatif de la cristallisation des préférences professionnelles durant l’adolescence. Montreal. Tese [Doutorado em Psicologia] – Universidade de Montreal; 2001.

Souza AP. Participação de selênio na resistência à cardiopatia chagásica. Rio de Janeiro. Tese [Doutorado em Biologia Parasitária] – Instituto Oswaldo Cruz; 2003.

Balbinotti MAA. Para se avaliar o que se espera: reflexões acerca da validade dos testes psicológicos. Aletheia. 2005; 1(21): 43-52.

Pasquali L. Instrumentação psicológica: fundamentos e prática. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Whittemore R, Knafl K. The integrative review: updated methodology. Journal of Advanced Nursing. 2005; 52(5): 546-53.

Souza MT, Silva MD, Carvalho R.. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1): 102-06.

Silva AR, Sant’anna JB, Cabral LLP, Soares JL, Souza SESM, Barros JF. Educação Precoce: Uma revisão integrativa de literatura. Pensar a Prática. 2017; 20(4): 853-63.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto – Enfermagem. 2008; 17(4).

Albuquerque PA, Farinatti PTV. Desenvolvimento e validação de um novo sistema de seleção de talentos para a ginástica olímpica feminina: a Bateria PDGO. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. 2007; 13(3): 157-64.

Arena S, Böhme MT. Programas de iniciação e especialização esportiva na grande São Paulo. Revista Paulista de Educação Física. 2000; 14(2): 184-95.

Arena S, Böhme MT. Federações esportivas e organização de competições para jovens. Revista Brasileira de Ciências e Movimento. 2004; 12(4): 45-50.

Milistetd M, Nascimento JV, Silveira J, Fusverki D. Análise da organização competitiva de crianças e jovens: adaptações estruturais e funcionais. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. 2014; 36(3): 671-78.

Greco PJ, Morales JCP, Aburachid LMC, Silva SR. Evidência de validade do teste de conhecimento tático processual para orientação esportiva - TCTP: OE. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2015; 29(2): 313-24.

Castro HO, Morales JCP, Aburachid LMC, Greco PJ. Teste de conhecimento tático processual 3x3 com os pés: alternativa para a orientação esportiva. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2015; 29(4): 621-29.

Costa GCT, Castro HO, Cabral FA, Morales JCP, Greco PJ. Content Validity of scenes of the Declarative Tactical Knowledge Test in Volleyball – DTKT:Vb. Revista Brasileira de Cineantropomometria e Desempenho Humano. 2016; 18(6): 629-37.

Collet C, Nascimento JV, Ramos V, Stefanello JMF. Construção e validação do instrumento de avaliação do desempenho técnico-tático no voleibol. Revista Brasileira de Cineantropomometria e Desempenho Humano. 2011; 13(1): 43-51.

Balbinotti MAA, Balbinotti CAA, Gaya ACA, Marques AT. Proposição e validação de um instrumento para avaliação do treino técnico-desportivo de jovens tenistas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2004; 18(3): 213-26.

Balbinotti MAA, Balbinotti CAA, Marques AT, Gaya ACA. Estudo fatorial confirmatório e da consistência interna do inventário do treino técnico-desportivo do tenista (ITTT-12). Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2009; 23(4): 393-403.

Folle A, Quinaud R, Barroso MLC, Rocha JCS. Construção e validação preliminar de instrumento de avaliação do desempenho técnico-tático individual no basquetebol. Journal of Physical Education. 2014; 25(3): 405-18.

Santana FL, Rostaiser E, Sherzer E, Barrera CUJ, Lamas L. Space protection dynamics in basketball: Validation and application to the evaluation of offense-defense patterns. Motriz. 2015; 21(1): 34-44.

Palao JM, Manzanares LP, Ortega E. Design and validation of an observational instrument for technical and tactical actions in beach volleyball. Motriz. 2015; 21(2): 137-47.

Gorla JI, Costa AA, Costa LT, Campos LSCC.Validação da bateria "Beck" de testes de habilidades para atletas brasileiros de "rugby" em cadeira de rodas. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2011; 25(3): 473-86.

Pereira EF, VIllis JMC, Katzer JI, Kroth STC. Criação e validação de um teste para medir o desempenho motor do nado crawl. Revista Brasileira de Cineantropomometria e Desempenho Humano. 2006; 8(3): 73-78.

Borrego CC, Leitão JC, Silva C, Alves J, Palmi L. Análise factorial confirmatória do group environment questionnaire com atletas portugueses. Avaliação Psicológica. 2010; 9(3): 359-69.

Nascimento Junior JRA, Vieira LF, Rosado AFB, Serpa S.. Validação do Questionário de Ambiente de Grupo (GEQ) para a língua portuguesa. Motriz. 2012; 18(4): 770-82.

Nascimento Junior JRA, Contreira AR, Moreira CR, ízzo GS, Ribeiro VTR, Vieira LF. Psychometric properties of the Group Environment Questionnaire (GEQ) for the high performance soccer and futsal context. Journal of Physical Education. 2016; 27.

Vieira LF, Nascimento Junior JRA, Pujals C, Jowett S, Vissoci JRN. Cross-cultural adaptation and psychometric properties of the Brazilian coach-athlete relationship questionnaire (CART-Q) - Athlete Version. Revista Brasileira de Cineantropomometria e Desempenho Humano. 2015; 17(6): 635-49.

Martins P, Rosado A, Ferreira V, Biscaia R. Examining the validity of the personal-social responsibility questionnaire among athletes. Motriz. 2015; 21(3): 321-28.

Martins P, Rosado A, Ferreira V, Biscaia R. Examining the validity of the Athlete Engagement Questionnaire (AEQ) in a Portuguese sport setting. Motriz. 2014; 20(1): 1-7.

Méndez-Giménez A, Fernández-Río J, Cacchini-Estrada JA.. Validación de la versión en español del Cuestionario de Metas de Amistad en Educación Física. Universitas Psychologica. 2014; 13(1).

Moreira SM, Montanari RL, Pilatti LA. Coesão de equipes: a adaptação do instrumento de pesquisa norte-americano Multidimensional Sport Cohesion Instrument para a realidade empresarial e esportiva no Brasil. Gestão e Produção. 2016; 23(4): 662-75.

Ponce-de-Leon-Elizondo A, Ruiz-Omeñaca JV, Valdemoros-San-Emeterio M, Sanz-Arazuri E . Validación de un Cuestionario sobre Valores en los Deportes de Equipo en Contextos Didácticos. Universitas Psychologica. 2014; 13(3).

Saldanha RP, Balbinotti MAA, Balbinotti CAA. Tradução e validade de conteúdo do Youth Sport Value Questionnaire 2. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. 2015; 37(4): 383-88.

León J, Núñez JL, Domínguez E, Martín-Albo J. Traducción y validación de la version española de la Échelle des Perceptions du Soutien à l'Autonomie en Sport. Universitas Psychologica. 2012; 11(1): 165-75.

Hernández-Nieto RA. Contributions to statistical analysis. Mérida: Universidad de los Andes; 2002.

Kline RB. Principles and practice of structural equation modeling. New York: The Guilford Press; 2015.

Brown TA. Confirmatory factorial analysis for applied research. New York: The Guilford Press; 2015.

Ferrando PJ, Lorenzo-Seva U. Program FACTOR at 10: Origins, development and future directions. Psicothema. 2017; 29(2): 236-40.

Landis JR, Koch GG. The Measurement of Observer Agreement for Categorical Data. Biometrics. 1977 ; 33(1) : 159-74.

Machado TA, Paes MJ, Berbetz SR, Stefanello JMF. Autoeficácia Esportiva: uma revisão integrativa dos instrumentos de medida. Revista da Educação Física/UEM. 2014; 25(2): 323-33.

Bento JO. Desporto e Lusofonia: um traço de união. Porto: Faculdade de Desporto da Universidade do Porto; 2006.

Monteiro AO. Moraes JC, Carmona E. Paideia: a base cultural do desporto. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. 2014; 22(1): 175-80.

Marques AT. Fazer da Competição dos mais Jovens um Modelo de Formação e Educação. In: Gaya A, Marques AT, Tani G. Desporto para Crianças e Jovens. Razões e Finalidades. Porto Alegre: Editora da Ufrgs; 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v8i1.6090

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000