O Crescimento Pôndero-Estatural de Lactentes Cujas Mães Fizeram Uso de Cocaína e/ou Crack Durante o Período Gestacional: Revisão Integrativa

Gustavo Selenko de Aquino, Carolina Simão, Divane de Vargas, Áurea Tamami Minagawa Toriyama, Maria De La Ó Ramallo Veríssimo

Resumo


Objetivo: sintetizar estudos sobre o crescimento pôndero-estatural de lactentes (de 0 até 1 ano) cujas mães fizeram uso de cocaína e/ou crack durante o período gestacional. Materiais e Método: trata-se de uma revisão integrativa que buscou artigos com medidas de peso, estatura e/ou perímetro cefálico, até o primeiro ano de vida, nas bases Scopus, Cinahl, Embase, Web of Science e PsycNET e nos portais Pubmed e BVS. Resultados: na busca inicial, foram identificados 567 estudos, organizados pela plataforma EndNote®. Ao fim da leitura dos materiais, foram incluindo 7 estudos, publicados entre os anos de 1992 e 2011, todos dos Estados Unidos. Os lactentes expostos apresentaram valores menores nas medidas de crescimento, quando comparados a grupo controle, sendo este dado mais expressivo ao nascimento. Com o passar dos meses, ocorreu aproximação nos valores entre os grupos. O padrão de consumo de substâncias foi descrito num estudo somente, fator que implica diretamente na análise dos dados. Conclusão: segundo a literatura, o uso de cocaína e/ou crack durante o período gestacional proporciona desfechos de crescimento pôndero-estatural menores, quando comparados a não expostos, ocorrendo catch-up entre o sexto e o décimo segundo mês de vida.


Palavras-chave


Crescimento e Desenvolvimento; Insuficiência de crescimento; Cocaína; Crack; Lactente

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v9i1.6145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000