Avaliação do Brincar de Crianças na Brinquedoteca Itinerante Hospitalar

Luísa Sousa Monteiro Oliveira, Elson Ferreira Costa, Viviany Letícia Gurjão da Silva, Carla Camila Chaves Leal, Lorena Costa Branco, Bruna Mendonça e Silva, Luana Conceição Queiroz

Resumo


Objetivo: avaliar o perfil lúdico e o brincar de crianças hospitalizadas, antes e durante a internação. Materiais e Método: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada em enfermaria pediátrica da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMP), com 13 acompanhantes de crianças, em idade superior a 12 meses, cujo instrumento utilizado foi o Histórico Lúdico de Takata. Resultados: Identificou-se que houve alterações no perfil e comportamento do brincar das crianças participantes do estudo, principalmente nas experiencias lúdicas durante a internação. Os acompanhantes relataram mudanças quanto à forma, recursos, interações e tempo de engajamento nessa atividade, antes e durante a hospitalização. Além disso, a presença da brinquedoteca itinerante foi considerada o principal momento de experiências lúdicas no período de hospitalização. Entretanto, o funcionamento da mesma era somente duas vezes por semana, desencadeando na carência de oportunidades de brincadeira nos demais dias da semana, o que implica na não estimulação da ocupação brincar, tal importante na infância. Conclusão: Destaca-se a relevância de se oportunizar o brincar como ocupação basilar ao desenvolvimento e hospitalização infantil, assistir esse público de forma holística e ressalta-se a necessidade de espaços estruturados para essa finalidade nos hospitais.


Palavras-chave


Criança; Desenvolvimento infantil; Saúde da criança; Criança Hospitalizada; Jogos e brinquedos; Terapia ocupacional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v9i3.7472

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000