Segurança de alimentos no contexto escolar: concepções dos manipuladores de alimentos

Thamiris Rodrigues Macedo, Isabel Cristina Bento, Luana Caroline dos Santos, Maria Flávia Gazzinelli Bethony, Simone Cardoso Lisboa Pereira

Resumo


Objetivo: Analisar as representações sociais de manipuladores de alimentos acerca das boas práticas de higiene no preparo dos alimentos no âmbito escolar. Método: estudo exploratório quantiqualitativo conduzido em escolas municipais de Belo Horizonte-MG. Utilizou-se o Teste projetivo de evocação livre de palavras aplicado com a expressão indutora “Higiene no preparo da merenda”. Apurou-se as justificativas do termo elencado como o mais importante e realizou-se análise do discurso do sujeito coletivo (DSC). Adotou-se como referenciais a Teoria das Representações Sociais, a abordagem estrutural e os pressupostos sociológicos.Resultados: Participaram 274 manipuladores de alimentos dos nove distritos sanitários do município. Constatou-se na análise estrutural, a “Higienização” e “Importante” foram os componentes representacionais centrais; observou-se 15 elementos intermediários, “Higiene pessoal” em destaque; e oito periféricos, “Armazenar”, como mais frequente. Identificou-se dois grupos de representações sociais: 1)  procedimentos operacionais de boas práticas de manipulação dos alimentos; 2) importância das boas práticas de manipulação dos alimentos para a promoção da saúde. Conclusão: Os elementos do núcleo central e periferia apresentaram aspectos positivos em relação à temática estudada. Os elementos identificados na periferia devem ser alvo inicial das ações educativas, possibilitando maior efetivação das boas práticas de manipulação de alimentos no âmbito escolar.


Palavras-chave


Representação; Social; Higiene; Alimentação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/sdh.v9i3.7948

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2317-8582

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000