É possível proteger, juridicamente, o projeto de vida?

Carlos Fernández Sessarego

Resumo


O ser humano projeta permanentemente. Não há outra possibilidade em seu viver. Se vive projetando, se projeta para viver. Se projeta porque o ser humano é livre e temporal. Livre para decidir sobre o que quer ser, sobre seu destino. Mas o projeto só é factível se o ser humano, além de livre, é temporal. Ao projetar se decide no presente visando o futuro, apoiando-se no passado. Somente compreendendo o ser humano, a pessoa, é possível distinguir a diversa e complexa gama de danos que ela pode sofrer, sua diversidade e as consequências que eles representam para a sua vida.

Palavras-chave


Ser Humano; Liberdade; Projeto de Vida; Projeto Alternativo; Projeto Substituto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18316/redes.v5i2.3868

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista REDES - ISSN 2318-8081

UNILASALLE - Av. Victor Barreto, 2288 Centro Canoas/RS Cep: 92.010-000


Indexadores